Futebol

Jogos à porta fechada: mais de um terço das receitas de bilheteira posto em causa

Jogos à porta fechada: mais de um terço das receitas de bilheteira posto em causa

Impacto financeiro existe, mas a venda de ingressos é a fatia mais pequena das receitas dos clubes.

Faltam dez jornadas para o final do campeonato e a confirmar-se o futebol à porta fechada isso também significa que os jogos decisivos serão disputados sem adeptos nos estádios e com a agravante de esses duelos serem, normalmente, os que garantem mais receitas de bilheteira aos clubes. Tendo em conta o último relatório da Liga de Clubes disponível sobre este assunto, da época 2017/18, cada jornada que falta renderia em média 2,5 milhões de euros aos clubes. Mas é provável que o impacto seja mais significativo.

"Grande parte das receitas de bilheteira estão nas jornadas finais, porque é aí que se decide o campeão, os lugares europeus, as descidas de divisão, e, teoricamente, todos os clubes têm maiores assistências nestes jogos. Falta cerca de um terço do campeonato, mas parece-me que o que está em causa é mais de um terço das receitas de bilheteira", diz Daniel Sá, diretor-executivo do IPAM e especialista em marketing desportivo.

Tendo em conta o mesmo relatório da Liga, a venda de bilhetes em 2017/18 beneficiou os clubes em 85,1 milhões de euros, resultantes da presença de 3,7 milhões de adeptos nos estádios ao longo de todo o campeonato (esta época, são 2436,284 milhões até agora). Um terço dessa receita são 28,3 milhões de euros.
Mas Daniel Sá considera que, apesar de tudo, jogar à porta fechada seria apenas um mal menor. "Este é o aspeto com menos impacto nas finanças dos clubes. A bilheteira vale, em média, 15% das receitas totais dos clubes. Os patrocínios têm um peso de 25% e as receitas televisivas de 60%", explica.

Pior era não haver Ligas

Daí que Daniel Sá não se admire que jogar à porta fechada seja "a solução que toda a gente na Europa está a ponderar". "Não haver mais campeonato é que seria dramático para os clubes. Com os jogos à porta fechada, só perdem a fatia mais pequena das receitas, mas conseguem recuperar as outras quase na totalidade", acrescenta o diretor-executivo do IPAM, antes de notar outro pormenor que pode ser relevante: "Jogar à porta fechada vai significar mais audiências televisivas".

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG