O Jogo ao Vivo

Teste de produto

Kayano 29: maduras e mais leves

Kayano 29: maduras e mais leves

Vinte e nove anos de sucesso é obra. É a idade assinalada este ano pelas Kayano, o modelo icónico da ASICS, que tenta comprovar que a idade só é um posto se se adaptar aos tempos.

A que nos chegou aos pés é uma sapatilha melhorada naquilo que de mais importante tem uma sapatilha, a nosso ver: o jogo entre o amortecimento e o peso e retorno energético.

As diferenças saltam à vista: a 29ª das Kayano está mais elegante do que as antecessoras, menos "camião", digamos. Sempre achámos este modelo particularmente "pesado", no sentido lato do termo, preparado para maratonas longas e que pedem amortecimento.

PUB

Com o tempo, a ASICS foi diminuindo um dos fatores que as tornavam pesadas, agora na verdadeira aceção do termo - o gel, esse material que nos afasta do chão. Mas sem o eliminar. Nas 29, está apenas reduzido à necessidade mínima, numa ligeira tira do lado de fora da entressola sob o calcanhar.

As especificações da marca dão conta da adição do amortecimento FF Blast+ na camada superior da entressola, que oferece mais suavidade sem desfavorecer o retorno energético da passada. E anuncia a tecnologia LITETRUSS para a estabilidade requerida por pronadores. Somos neutros e não notámos a sua presença.

Olhando à forma da sapatilha, percebe-se um entorno de calcanhar mais discreto. É confortável apesar de ajustado, o que não foi problema, dado termos pés estreitos. Mas já se leram avisos a quem tem o pé mais largo.

Quanto à malha, é leve mas densa. Portanto, quentinha. Como tem estado um tempo pouco agradável, também não foi preocupante. Agora, uma coisa é certa: o design destas novas Kayano bate as anteriores aos pontos. Sim, por aí, é sapatilha para usar no dia-a-dia. Se somarmos o conforto do amortecimento e da estabilidade, então temos companheiras de trabalho e caminhadas.

O resultado dos avanços tecnológicos é uma perda de peso substancial: cerca de 4%, para 299 gramas no modelo médio masculino e 270 no feminino. Leves para a sucessão, mas, ainda assim, muito menos leves do que muito do que se tem feito por aí, incluindo na própria ASICS.

Portanto, a estabilidade de sempre ou mesmo melhorada, o amortecimento garantido, mais retorno energético e menos peso (e o drop de 10 mm do costume). Os aficionados das Kayano não vão ficar desiludidos. Até porque estão habituados a um dos grandes contras desta sapatilha: o seu preço... A marca fixou o PVP em 190 euros.

Nota: o produto foi fornecido pela marca.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG