Futebol

Luís Castro planeou o título de campeão em Vila do Conde

Luís Castro planeou o título de campeão em Vila do Conde

Treinador português conquista campeonato ucraniano no primeiro ano a trabalhar no estrangeiro. O Shakhtar Donetsk continua em grande.

Por mais improvável que pareça, foi no campo de treinos do Rio Ave que aquilo que aconteceu na longínqua Ucrânia começou a ganhar forma. "O Luís disse-me que já não era da minha idade, por isso tínhamos de andar rápido e de jogar bem. Todos os anos a ideia de jogo tinha que crescer para jogarmos por títulos e na Liga dos Campeões". As palavras são de Vítor Severino, o braço-direito de Luís Castro desde então, e que por estes dias, talvez mais do que nunca, recorda aquele primeiro treino em Vila do Conde. Depois, sem se largarem, passaram por mais três clubes, convenceram pelos resultados, mas, acima de tudo, pela forma de jogar e quatro anos volvidos consumaram o segundo dos dois grandes objetivos estipulados nesse dia de novembro de 2016. Eles andaram rápido.

A pressa de Luís Castro era compreensível. Afinal, o treinador que uns meses antes tinha feito do F. C. Porto B campeão da 2.ª Liga já contava 55 anos. Seguiram-se Chaves, "uma aventura", e V. Guimarães, até que chegou a oportunidade esperada, no Shakhtar Donetsk. Primeiro, a estreia na Liga dos Campeões; agora, o título de campeão, conquistado no sábado, após a vitória sobre o Oleksandriya (3-2), a cinco jornadas do fim do campeonato ucraniano.

"Desde aquele dia em Vila do Conde, tem sido uma caminhada fantástica, o trabalho focado em treinar cada vez melhor para jogar cada vez melhor e fazer crescer a ideia. Felizmente, isso trouxe-nos até aqui e agora estamos perto de concretizar o objetivo de sermos campeões", salienta Vítor Severino.

Depois de três títulos conquistados sob o comando de Paulo Fonseca, é outro português a dar mais força à hegemonia do Shakhtar no futebol ucraniano e à visão e ao plano ambicioso do presidente Rinat Akhmetov.

Aos 58 anos, Luís Castro foi campeão nacional pela primeira vez, concretizou um dos grandes objetivos da carreira que começou em Águeda, nos confins do futebol português, e tem o nome ao lado de um grupo restrito de treinadores portugueses campeões em ligas europeias. A festa, foi em Kiev, mas começou a ser preparada, em Vila do Conde, em novembro de 2016. Este título é fruto de um processo de quatro anos, não cai do céu.

Outras Notícias