Premium

Mário Silva: "Estou sempre disposto a voltar ao F. C. Porto"

Mário Silva: "Estou sempre disposto a voltar ao F. C. Porto"

Com uma simpatia contagiante, Mário Silva falou do passado bem-sucedido nos sub-19 do F. C. Porto e também do projeto no Almería que lhe adiou o sonho de ser treinador principal de uma equipa sénior. Pelo meio, tece elogios ao dono do clube espanhol, o investidor saudita Turki Al-Sheikh, a Pedro Emanuel, técnico da equipa sénior, e sobretudo à nova coqueluche do dragão, Fábio Silva.

Agora mais a frio, pode explicar os motivos que o levaram a deixar o F. C. Porto depois de ter conquistado, com os sub-19, a Youth League e o campeonato nacional?
Depois de ter ganho tudo e de ter estado sete anos ligado à formação do F. C. Porto, quis dar um rumo diferente à minha carreira. Eu não deixei de estar ligado à formação, embora esteja num cargo diferente. O meu objetivo, não escondo isso, era o de continuar como treinador principal e numa equipa que não fosse do escalão sub-19. No F. C. Porto não se proporcionou, porque o clube assim achou e eu sempre respeitei e respeitarei, mas a minha ambição passava por algo diferente do escalão sub-19.

Nota-se, no seu discurso, que saiu sem qualquer tipo de mágoa em relação ao clube. É mesmo assim?
Sem dúvida. Ao longo da nossa vida, temos que tomar decisões e quando temos ambição, tomamos as decisões que achamos ser as mais corretas. O F. C. Porto é um clube que me diz muito, no qual me senti bem enquanto jogador e treinador. As pessoas ajudaram-me e proporcionaram-me estar aqui hoje. Achei que, naquele momento, face ao que o clube pretendia para mim, tinha chegado a altura de pôr um ponto final na ligação, mas espero que as pessoas percebam que estou sempre disposto a regressar ao F. C. Porto, se assim for o desejo das pessoas da administração.

Outros Artigos Recomendados