Património Nacional

Medalha terapêutica e turbantes ao acordar

Medalha terapêutica e turbantes ao acordar

Paulo Alves com a medalha de campeão do Mundo de Sub-20, conquistada em 1989, na Arábia Saudita.

"Aprendi, por experiência própria, o quanto o futebol nos pode dar e tirar". A frase, proferida por Paulo Alves, é um bom cartão de visita para a história guardada na medalha que exibe, relativa ao título de campeão do Mundo de sub-20 - em 1989, nos Emirados Árabes. "Um ano antes, tinha tido uma lesão muito grave. Curiosamente, fui operado a 3 de março, o mesmo dia em que acabámos por nos tornar campeões do Mundo. Foi algo muito emocional", recorda.

Para o sucesso contribuiu aquele golo decisivo que marcou logo no primeiro jogo da fase de grupos, frente à antiga Checoslováquia. "Estávamos a fazer uma exibição do outro mundo, mas só marcámos ao minuto 90. Começou ali a nossa história", lembra, sem esquecer uma daquelas histórias que, porque inusitadas, ficam para sempre: "Num jogo contra a Nigéria, levei uma pancada na cabeça e tive de ir para o hospital. Só me lembro de acordar sobressaltado na ambulância, porque abri os olhos e só via pessoas de turbante".

De resto, e ainda que lamente a ausência de um título nacional no currículo, não lhe faltam momentos marcantes. A saber: duas subidas de divisão, duas presenças na Taça UEFA, duas finais da Taça de Portugal e uma Supertaça conquistada ao serviço do Sporting... em Paris. "O Parque dos Príncipes estava completamente cheio e, como o clube não ganhava títulos há algum tempo, lembro-me de que aquele foi muito festejado", recorda o "mister" Paulo Alves

Passe Curto
Nome: Paulo Lourenço Martins Alves
Naturalidade: Vila Real
Idade: 47 anos (10/12/1969)
Clubes que representou: Vila Real, F. C. Porto, Gil Vicente, Tirsense, Marítimo, Braga, Sporting, West Ham, Bastia e União Leiria.
Principais títulos: campeão do Mundo de sub-20, uma Supertaça