Património Nacional

Rui Sousa, o adeus emocionado do homem dos pódios

Rui Sousa, o adeus emocionado do homem dos pódios

A adrenalina de um último sprint para a história, um coração feito com os dedos, uma multidão em lágrimas, com o adeus de um histórico. Motivos de sobra para Rui Sousa ter bem guardada a camisola que levava vestida na 6.ª etapa da Volta a Portugal 2017 (a última, para ele), quando venceu em Fafe.

"Foi um dia grandioso. Vi que aquelas pessoas sentiram a emoção do momento tanto como eu. O coração que eu fiz foi para todas as pessoas que sempre me acompanharam e acreditaram. E para dizer que amo a Volta a Portugal", recorda, ele que, em 20 anos, venceu cinco etapas da prova-rainha do ciclismo português e ficou outras tantas nos três primeiros da geral.

"Eu sou o homem dos pódios", brinca, divertido, o antigo ciclista que agora divide o tempo entre a Junta de Freguesia de Barroselas e uma empresa de importação e exportação de aves exóticas. É que só no campeonato nacional foi seis vezes segundo. Mas sim, também provou o sabor do título.

"Fui campeão nacional em Santa Maria da Feira, em 2010. Andar com a bandeira portuguesa durante um ano foi um grande orgulho. Lembro-me de ter um feeling de que ia ser o meu dia e de, a 200 metros do fim, ultrapassar o Célio Sousa e perceber que ia vencer", recorda, com a emoção de quem, com a memória ainda bem fresca, assume que "custou muito" dizer adeus a duas décadas de ciclismo profissional.

Passe Curto
Nome: Rui Miguel Barbosa de Sousa
Naturalidade: Viana do Castelo
Idade: 41 anos (17/07/1976)
Clubes que representou: Barroselas, Centro Ciclista de Barcelos, Tróia Marisco, Porta da Ravessa, Maia Milanesa, Liberty Seguros, EFAPEL, Boavista
Principais títulos: campeão nacional individual, cinco vitórias em etapas da Volta a Portugal