Premium

Perder a timidez até chegar aos jogos olímpicos

Perder a timidez até chegar aos jogos olímpicos

Darque Kayak Clube começou por assumir um papel social e agora tem Antoine Launay em Tóquio 2020

Quando um grupo de jovens de Viana do Castelo adepto da canoagem criou o Darque Kayak Clube (DKC) em 5 abril 1994, a ideia era proporcionar oportunidade a jovens e crianças de praticar a modalidade numa zona socialmente desfavorecida. Os fundadores, entre eles o atual presidente do clube, Américo Castro, estavam longe de imaginar que num quarto de século elevariam o DKC ao patamar olímpico. O sonho começou a ganhar forma com o lançamento de um projeto de formação e desenvolvimento para o período 2012/24, que estabeleceu como um dos objetivos qualificar um atleta para os Jogos Olímpicos. A entrada de Antoine Launay para o clube e a sua recente qualificação olímpica em K1 slalom vieram antecipar a concretização daquela aspiração já para 2020.

"Contávamos levar um atleta aos Jogos Olímpicos em 2024, mas aconteceu mais cedo. Foi importante e vai-nos obrigar a reformular outra vez os nossos modelos. Pensamos conseguir, a nível da formação em pista, ter também alguém nos próximos ciclos olímpicos", afirma o presidente do DKC, comentando: "Por mais que isto seja um sonho concretizado, os objetivos competitivos não são os nossos maiores objetivos. A formação dos miúdos é a nossa meta mais pura". "As nossas maiores alegrias são o aumento do número de atletas, eles estarem bem formados e contentes com o clube, e proporcionar-lhes condições de excelência. O resto vem por acréscimo".