Premium

Roderick Miranda: "Quero recuperar níveis do passado e ajudar o Famalicão"

Roderick Miranda: "Quero recuperar níveis do passado e ajudar o Famalicão"

Dois anos depois de ter deixado o Rio Ave e rumar a Inglaterra, para representar o Wolverhampton, treinado por Nuno Espírito Santo, onde não foi totalmente feliz, Roderick Miranda está de regresso a Portugal para defender o Famalicão, atual líder do campeonato, com o objetivo de relançar a carreira e dar um contributo de experiência à equipa-sensação. Num espaço competitivo que admite ser-lhe "confortável", o defesa central, de 28 anos, partilhou com o JN que ainda sonha com voos maiores para a carreira e que acredita numa oportunidade na seleção nacional.

Que motivos o levaram a regressar o futebol português e, mais concretamente, a abraçar este desafio lançado pelo Famalicão?
Achei este projeto muito interessante. É um clube com adeptos muito especiais, que, apesar de ter subido este ano, procura cimentar-se na Liga. As contratações que foram feitas mostram uma visão ambiciosa para a equipa. A nível pessoal, senti que seria benéfico regressar a um contexto nacional para poder recuperar níveis que já atingi no passado, enquanto dou o meu contributo ao grupo.


O facto de a equipa famalicense estar a liderar o campeonato teve algum peso na escolha deste projeto?
Não. Este primeiro lugar, mesmo sendo atípico, é o fruto de trabalho que o grupo fez até aqui. O que me aliciou mesmo foi o projeto, liderado por pessoas que conheço, que me mostraram a visão que têm para Famalicão, e que me cativou.