O Jogo ao Vivo

Alexander-Arnold

Estrela do Liverpool treinou com médico para desenvolver a visão

Estrela do Liverpool treinou com médico para desenvolver a visão

A visão no futebol é um dos aspetos menos abordados mas um dos mais importantes. Trent Alexander-Arnold, um dos melhores defesas do Liverpool, passou os últimos meses a desenvolver este sentido, enquanto os colegas participavam no Euro2020.

Daniel Laby é um oftalmologista norte-americano que se especializou em demonstrar a importância da visão no desporto. Trabalha com atletas há mais de três décadas, sobretudo com jogadores da principal divisão de Basebol nos Estados Unidos (MLB). Através de um projeto da marca Red Bull, trabalhou com Alexander-Arnold durante vários meses. O inglês é um dos laterais mais criativos no mundo e nas últimas três épocas fez 39 assistências para golo ao serviço do Liverpool.

Apesar de reconhecer que há atletas com um talento puro, Laby entende que desenvolver a visão pode ser uma ajuda extra para desportivas de alto rendimento melhorarem a capacidade de reação. "Pensamos se há algo que podemos fazer para lhes dar uma vantagem em relação aos outros". Para isso, Laby explica que os testes básicos de visão, realizados habitualmente ao cidadão comum, "não se comparam com o que é preciso fazer com a visão, não só no desporto, mas no dia-a-dia".

O contexto desportivo exige ao atleta que as capacidades de visão, decisão e reação sejam imediatas. "Não há muitos desportos onde consegues ter tempo e pensar o que vais fazer. Tens de reagir rapidamente", referiu. Com base nesta necessidade, os testes realizados a Arnold foram o mais aproximados possível à realidade futebolística.

"Mostrámos-lhe imagens com baixo contraste e por pouco tempo. É algo muito mais realista e parecido com o que acontece no campo". Através deste teste, o oftalmologista consegue "avaliar a capacidade visual do jogador" e utilizar as conclusões retiradas para prever as suas exibições.

PUB

No segundo teste a que foi submetido, teve de acompanhar vários alvos em movimento antes de os identificar. Isto testou outras capacidades cerebrais para além da visão, como a da concentração. "Tens de te concentrar por oito segundos. Não parece muito, mas começas a ouvir coisas, a pensar noutro assunto e de repente perdes o rasto aos alvos".

Na primeira tentativa, Arnold sentiu muitas dificuldades nestes testes. No entanto, no primeiro melhorou a sua pontuação em 44% e no segundo acabou por evoluir 240%. Mas o terceiro e último teste foi, segundo Laby, único.

"Pegámos em três jogadas dele de há uns anos e transferimo-las para realidade virtual, onde ele estava a jogar como ele próprio e viu a jogada a desenvolver-se. Depois, alterámos para realidade aumentada onde pôde ver a bola aos seus pés e teve de fazer um passe. Este foi transferido para a realidade virtual, onde acompanhámos a trajetória da bola e vimos o quão precisa foi".

Laby explicou que interferiram com a visão de Arnold para tornar a ação mais difícil e depois trocar ideias acerca da decisão que tomou. "Procuramos melhorar e maximizar resultados, e foi isso que conseguimos com ele".

Alexander-Arnold assistiu para o segundo golo do Liverpool no jogo deste fim-de-semana, num lance em que a reação e visão vieram ao de cima. Após o sucesso com o defesa inglês, Daniel Laby está em conversações com um clube da Premier League. "Há coisas que consigo aplicar no futebol que não consigo no basebol. Quero trabalhar com pessoas que estão no topo e ajudá-las a vencer campeonatos", disse.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG