Andebol

F. C. Porto bate Águas Santas e conquista Supertaça

F. C. Porto bate Águas Santas e conquista Supertaça

O F. C. Porto conquistou a Supertaça de andebol pela sétima vez, ao derrotar o Águas Santas, por 28-22, com uma exibição consistente no Multiusos de Lamego, no distrito de Viseu.

O jogo foi marcado por algum equilíbrio, sobretudo durante a primeira parte, em que a maior vantagem no marcador para os campeões nacionais foi de três golos, em parte graças a algumas defesas de Thomas Bauer na baliza portista.

Miguel Martins, Angel Zulueta e Daymaro Salina, todos com três golos, contribuíram para vantagem portista ao intervalo (14-12), com João Gomes e Vasco Santos, ambos com quatro remates certeiros, a manterem o Águas Santos sempre a curta distância no marcador.

Na segunda parte da partida, com Alfredo Quintana na baliza, o internacional português fez um punhado de defesas que permitiram aos portistas dilatar a vantagem que chegou aos 18-14 à passagem dos 40 minutos.

Ao conseguirem parar a meia distância de Vasco Santos e as entradas de segunda linha de João Gomes, os campeões nacionais secaram os principais marcadores do Águas Santas e, com Alfredo Quintana a manter-se em bom nível, foram gerindo e dilatando o marcador, até ao triunfo final.

Os dragões começam a época da mesma forma como terminaram a anterior, a vencer, conquistando a sétima Supertaça do seu historial, igualando o ABC de Braga no topo dos clubes com maior número de vitórias neste troféu.

Na reedição da final da Taça de Portugal, o F. C. Porto repetiu a vitória e o Águas Santas adiou inscrição do seu nome no historial de vencedores da Supertaça.

Fica de Jogo:

Jogo no pavilhão Multiusos, em Lamego, Viseu.

F. C. Porto - Águas Santas, 28-22.

Ao intervalo: 14-12.

Sob a arbitragem da dupla Mário Coutinho e Ramiro Silva, as equipas alinharam e marcaram da seguinte forma:

F. C. Porto: Thomas Bauer (gr), Miguel Martins (5), Angel Zulueta (3), Daymaro Salina (3), Diogo Branquinho (3), André Gomes (2), e Miguel Alves (2). Jogaram ainda Iturriza Alvarez (2), Yoan Balazquez, Djibril Mbengue (1), Rui Silva (2), Ruben Ribeiro, Alexis Borges, Alfredo Quintana (gr), António Areia (4), e Fábio Magalhães (1).

Treinador: Magnus Andersson.

Águas Santas: Nuno Silva (gr), João Gomes (5), Vasco Santos (5), Belmiro Alves, Mário Lourenço (1), Mário Oliveira (4) e José Rebelo. Jogaram ainda Mário Rego, Fábio Teixeira, Pedro Cruz (4), Gustavo Almeida, João Ribeiro, Francisco Fontes (3), Henrique Carlota (gr), Diogo Pereira, Hugo Costa.

Treinador: José António Silva.

Marcha do marcador: 2-1 (05 minutos), 3-2 (10), 8-5 (15), 9-7 (20), 12-11 (25), 14-12 (intervalo), 16-14 (35), 18-14 (40), 22-16 (45), 23-18 (50), 26-19 (55) e 28-22 (resultado final).

Assistência: 600 espetadores.

Outros Artigos Recomendados