Premium

F. C. Porto: Brindar à Taça para acabar com maldição

F. C. Porto: Brindar à Taça para acabar com maldição

Prova é "espinha atravessada" na garganta do treinador. Do plantel só Maxi e Sérgio Oliveira a conquistaram.

Depois do "tri" inédito na história do clube, consumado na temporada 2010/11, com André Villas-Boas no comando técnico, os dragões não mais voltaram a ganhar a Taça de Portugal. Nas últimas sete edições foram finalistas numa única ocasião (2015/16), mas perderam para o Braga. Este vazio de conquistas na prova rainha é o pior dos mais de 36 anos de presidência de Pinto da Costa, mas Sérgio Conceição não tem sido mais afortunado na competição. No que toca ao atual plantel, apenas dois jogadores lograram tocar o céu no Jamor.

O F. C. Porto inicia sexta-feira, contra o Vila Real, a operação que visa acrescentar a 17.ª Taça de Portugal ao museu e parte com ambições renovadas pelo discurso de Sérgio Conceição. Nas diversas entrevistas que concedeu depois do fim da temporada passada, o treinador muitas vezes referiu-se a esta competição como uma "espinha atravessada na garganta". Em 2017/18, saiu da prova nas meias-finais, contra o Sporting, mas ainda bem presente na memória do técnico está a final perdida contra os leões (2014/15), então como treinador do Braga, depois de ter estado a vencer por 2-0.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG