Desporto

F. C. Porto confirmou rescisão "sem justa causa" de André Villas-Boas

F. C. Porto confirmou rescisão "sem justa causa" de André Villas-Boas

O F. C. Porto informou a Comissão de Mercado e Valores Mobiliários da rescisão de contrato, "sem justa causa", de André Villas-Boas, que "vai pagar a cláusula de rescisão".

O comunicado enviado pelo F. C. Porto à Comissão de Mercado e Valores Mobiliários (CMVM) foi publicado no site da entidade reguladora dos mercados às 12.02 horas, cerca de uma hora depois de se ter ficado a saber que o clube recebra um fax em nome de André Villas-Boas a rescisão do contrato com o clube.

"A Futebol Clube do Porto - Futebol, SAD, nos termos do artigo 248º nº1 do Código dos Valores Mobiliários, vem informar o mercado que a Futebol Clube do Porto - Futebol, SAD foi hoje notificada da intenção do seu treinador, André Villas Boas, de resolver, sem justa causa, o contrato de trabalho desportivo em vigor com esta sociedade, accionando a respectiva cláusula de rescisão, de imediato", lê-se no comunicado.

Pinto da Costa escusou-se a comentar o assunto, esta manhã, questionado pelos jornalistas durante a apresentação da Taça do Mundo de Bilhar, na Câmara de Matosinhos.

André Villas-Boas vai pagar os 15 milhões da cláusula de rescisão. O treinador fica, assim, livre para assinar contrato com o Chelsea, com o qual já estará comprometido.

O jovem técnico, de 33 anos, termina, assim, com a sua ligação aos "dragões", que só durou uma época, suficiente para vencer em 2010/2011 a Liga Europa, a Liga portuguesa, sem derrotas, a Taça de Portugal e a Supertaça.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG