O Jogo ao Vivo

Liga dos Campeões

F. C. Porto e Chelsea disputam quartos de final em Sevilha

F. C. Porto e Chelsea disputam quartos de final em Sevilha

Os jogos entre F. C. Porto e Chelsea, dos quartos de final da Liga dos Campeões de futebol, marcados para 7 e 13 de abril, vão ser disputados em Sevilha, devido à pandemia de covid-19, anunciou esta terça-feira a UEFA.

"A UEFA pode confirmar que os jogos das primeira e segunda mãos da Liga dos Campeões entre F. C. Porto e Chelsea vão ter lugar no Ramón Sánchez Pizjuán, em Sevilha", lê-se no comunicado do organismo que rege o futebol europeu.

O embate da primeira mão entre os 'dragões', que eliminaram a Juventus nos 'oitavos', e os 'blues', que afastaram o Atlético de Madrid, estava marcado para o Estádio do Dragão, no Porto, mas foi transferido para a 'casa' do Sevilha, face à exigência de quarentena no Reino Unido para os provenientes de Portugal.

"A UEFA quer agradecer ao F. C. Porto e ao Chelsea pela estreita cooperação e apoio, assim como à Real Federação Espanhola de Futebol, pelo ajuda e concordância em receber os jogos em questão", rematou a UEFA.

Foi na cidade andaluz, mas no estádio Olímpico, que, em 21 de maio de 2003, o F. C. Porto ergueu a Taça UEFA de 2002/03, ao vencer na final os escoceses do Celtic, por 3-2, no prolongamento, com o segundo golo no encontro do brasileiro Derlei, após a igualdade 2-2 no tempo regulamentar.

O jogo da segunda mão, previsto para Londres, está marcado para 13 de abril, também na cidade espanhola.

Já esta época, pelo mesmo motivo, os jogos para a Liga Europa entre Benfica e Arsenal, nos 16 avos de final, já tinham sido disputados em terreno neutro, em Atenas e em Roma.

PUB

Nos oitavos de final da 'Champions', Budapeste recebeu três jogos com equipas inglesas, os dois entre Manchester City e Borussia Mönchengladbach e a 'visita' do Liverpool ao Leipzig, e Bucareste outro, a receção do Atlético de Madrid ao Chelsea.

O Governo alargou até 15 de abril a suspensão dos voos com o Reino Unido e Brasil, sendo apenas permitidos voos de repatriamento, exigindo aos cidadãos que cheguem a Portugal provenientes destes países, bem como da África do Sul, nos voos de repatriamento ou através de escalas, a apresentação de comprovativo de teste negativo à covid-19 e um período de isolamento profilático de 14 dias.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG