FCP

F. C. Porto empata (2-2) em Vila do Conde e divide liderança com o Benfica

F. C. Porto empata (2-2) em Vila do Conde e divide liderança com o Benfica

O F. C. Porto empatou, este sábado à noite, 2-2 no terreno do Rio Ave. Os dragões estiveram a vencer, 1-0, até perto do fim, mas os vilacondenses deram a volta ao resultado. Já no fim do jogo, Jackson Martinez garantiu um ponto.

O F. C. Porto divide, agora, a liderança da Primeira Liga com o Benfica, que sexta-feira venceu, 2-1, em Paços de Ferreira.

Na classificação, o F. C. Porto passou a contar 11 pontos, os mesmos do Benfica e mais um do que o Sporting de Braga, que sexta-feira venceu por 2-0 em Guimarães.

A equipa portista, que chegou a estar em vantagem durante quase 80 minutos, acabou, na emotiva parte final do encontro, por ser surpreendido por um Rio Ave aguerrido, que conseguiu operar a reviravolta no marcador.

O deslize dos campeões nacionais só foi suavizado já em cima do minuto 90, quando Jackson Martinez assinou o empate final, a 2-2.

A turma portista até assumiu uma postura mais pressionante, desde os instante iniciais, surgindo com frequência na área contrária, mas com algumas dificuldades em superar o coeso setor defensivo do Rio Ave.

Os vila-condenses, bem organizados, iam conseguindo suster os ímpetos iniciais do adversário e, com atrevimento, não abdicavam de explorar o contra-ataque.

Numa dessas investidas, à passagem do quarto de hora, João Tomás, bem lançado por Braga, cabeceou para defesa de Helton, no primeiro lance digno de registo do encontro.

Perante as dificuldades de penetração da equipa, João Moutinho tentou, sem sucesso, o remate de longa distancia para tentar dobrar a resistência local, no que viria a ser o prenúncio para o golo portista, que surgiu já depois da meia hora.

Oblak defendeu, superiormente, um livre apontado por James Rodriguez, acabando a bola por sobrar para Miguel Lopes, que sem oposição, na área, cabeceou para o golo, o seu primeiro com a camisola azul e branca.

O Rio Ave não se inibiu com o revés, ainda foi à procura do empate, mas, ao fazê-lo, abriu espaços no seu setor recuado, que o FC Porto tentou, até ao intervalo, aproveitar, sem sucesso.

No regresso do descanso, os vila-condenses voltaram a mostrar inconformismo e, apostando de novo no contra-ataque, ameaçaram o empate.

Tarantini foi o denominador comum num par de investidas, primeiro rematando ao lado e, depois, falhando por pouco o desvio, após passe de Edimar.

Apesar dos dois calafrios, o FC Porto reagiu e esteve perto de conseguir chegar ao segundo tento, com um remate de James Rodriguez, que embateu na trave.

Mas, no último quarto de hora, a formação da casa intensificou a reação, beliscando a comodidade que se foi apoderando na equipa portista.

A postura dos locais acabou por dar frutos, a 10 minutos do final. Maicon abordou com passividade uma saída para o ataque, acabando por perder a bola para Tarantini, que, sagaz, restabeleceu a igualdade.

O lance destabilizou o FC Porto e disso se aproveitou o Rio Ave para operar a reviravolta. Tarantini, cinco minutos depois, voltou a mostrar "pé quente" e, com um remate fantástico, assinou o segundo tento dos locais.

A emoção ficou reservada para a ponta final da partida, e já em cima do minuto 90, Jackson Rodriguez, suavizou o deslize do FC Porto, conseguindo o empate final, de cabeça.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG