F. C. Porto-Tondela

F. C. Porto-Tondela: Espetáculos destes valem bem mais do que um milhão

F. C. Porto-Tondela: Espetáculos destes valem bem mais do que um milhão

Dragões vencem pela margem mínima (4-3) e tiveram de correr atrás do prejuízo para dar a volta ao jogo.

Este é daqueles jogos que os treinadores detestam e o público, que agora só há em casa, adora. Curiosamente, na antevisão da partida, Conceição referiu que prefere ganhar 1-0 do que 4-3. O contexto era sobre a organização defensiva das equipas e as críticas após o jogo da Champions com o City, que terminou a zero.

O técnico até desafiou e prometeu um milhão de euros a quem descobrisse uma crítica sua a um adversário que encostasse o "autocarro" junto à baliza. Que se saiba, ninguém reinvidicou o tal milhão, mas depois do jogo isso pouco importa e o que apetece dizer é que shows destes valem bem mais que um milhão, porque têm golos, que é aquilo que o povo gosta, emoção e incerteza no marcador até ao fim. Aliás, as cortinas só baixaram mesmo aos 90+4 m, quando Khacef acertou na trave da baliza defendida por Marchesín. Seria o 4-4! Que susto para a nação azul e branca...


Espremido o jogo, naturalmente, há erros defensivos de parte a parte, mas no caso da formação beirã há também tremenda eficácia (quatro remates à baliza e três golos) e o F. C. Porto, que entrou de forma absolutamente asfixiante e marcou cedo, por Zaidu, não contava com isso.

O Tondela, na variante 3x5x2, sempre muito venenoso na transição, por Rafael Barbosa e Mario González, conseguiu dar a volta ao jogo ainda na primeira parte, aproveitando alguma apatia de Marchesín, que, desta vez, esgotou muito do crédito que conquistou frente ao City.

Verdade seja dita, a reação do F. C. Porto é imediata e Marega, num desvio com classe, fez o 2-2 ainda antes do intervalo. A primeira parte passou num ápice e deixou água na boca para o que vinha a seguir.

PUB

E que bom que foi o resto do jogo. O que seria com público no estádio? Marega selou a reviravolta, após assistência de Otávio, e Taremi correspondeu à aposta no onze com o 4-2, após belo trabalho de Uribe. Tudo resolvido? Nada disso, este Tondela também não é de desistir e Gonzaléz, de cabeça, fez o 4-3. O dragão acabou com o credo na boca, mas lá segurou os três pontos.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG