Desporto

F. C. Porto vence Académica e sobe à liderança da liga

F. C. Porto vence Académica e sobe à liderança da liga

O F. C. Porto venceu, este domingo, a Académica por 3-1, em partida da 14.ª jornada da I Liga portuguesa de futebol, assumindo, com o sexto triunfo consecutivo na prova, a liderança isolada do campeonato, pela primeira vez.

Depois do deslize do Sporting, horas antes, no Funchal - derrota por 1-0 frente ao União da Madeira -, a formação da Invicta não desperdiçou a oportunidade e, com o triunfo sem contestação, passa a somar 36 pontos, mais um do que os "leões" que descem ao segundo lugar, antes de receber os "dragões".

Sabendo que a vitória lhes permitiria dobrar a quadra natalícia e novo ano na liderança da I Liga, o F. C. Porto fez o suficiente para levar de vencida uma Académica demasiada macia e quase sempre inofensiva, que com este desaire continua nos lugares de despromoção.

PUB

A superioridade dos nortenhos foi evidente desde os minutos iniciais, com uma entrada no jogo aguerrida, estando perto de inaugurar o marcador logo nas primeiras jogadas, de Maxi Pereira e Brahimi.

Os lances acabaram por ser o prenúncio do primeiro golo da equipa de Julen Lopetegui, que à passagem do sétimo minuto viu Danilo, de cabeça, na sequência de um canto, inaugurar o marcador.

O tento galvanizou, ainda mais, os donos do terreno, que, pouco depois, estiveram perto do segundo, em dois bons remates, de Corona e Danilo, que falharam o alvo por pouco.

Mediante o vendável ofensivo do F. C. Porto, a Académica mal conseguia respirar e, quase sempre remetida à sua área, tentava responder em ténues contra-ataques, mas raramente com a melhor definição final.

A melhor ocasião dos "estudantes" surgiu apenas no minuto 39, numa arrancada de Pedro Nuno, que o mesmo finalizou com um remate que obrigou Casillas à primeira intervenção da noite, mantendo a vantagem mínima da equipa ao intervalo.

No regresso do descanso, o F. C. Porto entrou com o mesmo fulgor, mediante uma Académica que no balneário não encontrou estratégia para travar os ímpetos contrários.

Assim, e novamente asfixiando o adversário, acabou por não surpreender que sete minutos após o reatamento os donos do terreno 'encontrassem' o 2-0.

Novamente Danilo na jogada, ganhando uma falta, que redundou num livre cobrado por Layun, para o cabeceamento certeiro de Aboubakar.

Apesar da vantagem mais confortável, os nortenhos não alivaram a pressão, perante uma Académica sem argumentos para contrapor o domínio "azul e branco".

Layún ameaçou o terceiro golo, com um remate de longe, que Trigueira defendeu, mas foram os outros dois mexicanos da equipa que confirmaram o 3-0, aos 73 minutos, com Herrera a finalizar de calcanhar uma assistência de Corona.

A reação da Académica a todas estas contrariedades só surgiu de forma eficaz aos 84 minutos, numa combinação entre Rui Pedro e Rabiola - dois jogadores com passagens pelos 'dragões' -, com o primeiro a descortinar uma brecha para rematar para o 3-1.

Já em cima do minuto 90, os "estudantes" ainda dispuseram de uma oportunidade para encurtar a desvantagem, mas o bom cabeceamento de Rabiola mereceu defesa ao mesmo nível de Casillas, não beliscando, assim, vitória final dos locais.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG