Automobilismo

F1 entre o recorde absoluto de Lewis ou a estreia de Max

F1 entre o recorde absoluto de Lewis ou a estreia de Max

O Grande Prémio de Abu Dhabi de Fórmula 1 de domingo vai entrar para a história como o que deu um inédito oitavo título ao britânico Lewis Hamilton (Mercedes) ou o primeiro ao holandês Max Verstappen (Red Bull).

Após 21 de 22 corridas do Mundial, os dois pilotos chegam a esta derradeira ronda do campeonato empatados, com 369,5 pontos, mas com a vantagem no desempate a pender para Verstappen, de 24 anos, pois soma mais uma vitória (nove triunfos contra oito) do que Hamilton, de 36.

Lewis Hamilton procura destacar-se na hierarquia de pilotos com mais títulos de sempre - soma os mesmos sete do alemão Michael Schumacher -, depois de ter sido campeão em 2008, 2014, 2015, 2017, 2018, 2019 e 2020, enquanto Max Verstappen se pode tornar o 34.º piloto diferente a sagrar-se campeão na história da Fórmula 1.

Será campeão quem ficar à frente na corrida até ao oitavo lugar, mas, se nenhum dos dois pontuar (terminando abaixo do 10.º lugar ou não concluindo a corrida), o campeão será o neerlandês, por ter mais vitórias.

Existe ainda a possibilidade de os dois terminarem empatados em pontos se um for nono classificado (soma dois pontos) e outro 10.º e fizer ainda a volta mais rápida (1+1 pontos). Nesse cenário, seria mais uma vez o holandês a festejar o título.

Com 21 provas já disputadas, Verstappen soma nove triunfos, o último dos quais no México, em 07 de novembro (os outros foram na Emilia Romagna, Mónaco, França, Estíria e Áustria, Bélgica, Países Baixos e Estados Unidos).

Já Hamilton conta oito vitórias, três delas nas três rondas anteriores, no Brasil, no Qatar e na Arábia Saudita, depois de ter vencido no Bahrain, em Portugal, em Espanha, na Grã-Bretanha e na Rússia.

PUB

Nos últimos cinco anos, Lewis Hamilton venceu em Abu Dhabi por três vezes (2016, 2018 e 2019), enquanto Verstappen ganhou apenas uma, na época passada, em que também conquistou a "pole position". Ao finlandês Valtteri Bottas, terceiro do campeonato com 218 pontos, coube a outra vitória, em 2017.

O britânico começou o campeonato com uma vitória e a liderança, que perdeu no Mónaco, após ter sido sétimo numa prova vencida pelo piloto dos Países Baixos.

Verstappen já conta com três desistências (Azerbaijão, Grã-Bretanha e Itália), enquanto Hamilton não pontuou em duas provas, Azerbaijão (foi 15.º) e Itália (desistiu após toque com Verstappen).

Em jogo está, ainda, o título de construtores, que pode ser o oitavo consecutivo da Mercedes, atual líder do campeonato, com 28 pontos de vantagem sobre a Red Bull (587,5 contra 559,5), que não vence desde 2013, ano do último título do alemão Sebastian Vettel.

Esta será também a última corrida do finlandês Kimi Raikkonen (Alfa Romeo), campeão mundial em 2007, com a Ferrari.

Também será a despedida de Valtteri Bottas da Mercedes, após cinco temporadas, antes de ser substituído pelo britânico George Russell (Williams) na próxima temporada.

O Grande Prémio de Abu Dhabi vai ser disputado no circuito de Yas Marina, entre hoje e domingo, com a corrida a ter início às 15:00 locais (13:00 em Lisboa).

Segunda vez na história

Este Mundial será apenas o segundo em 72 edições da competição em que dois pilotos chegam empatados à última prova. Se agora Verstappen e Hamilton chegam a Abu Dhabi com 369,5 pontos, em 1974 o brasileiro Emerson Fittipaldi (McLaren) e o suíço Clay Regazzoni (Ferrari) tinham 52 pontos à entrada para a derradeira ronda, em Watkins Glen, nos Estados Unidos. Na altura, o sul-africano Jody Scheckter (Tyrrell) ainda estava matematicamente na corrida, mas acabou na terceira posição.

A prova ficou marcada por um acidente mortal, do austríaco Helmuth Koinigg, que morreu instantaneamente após ter entrado em pião na curva 7. Para a história ficou o segundo título de Fittipaldi, graças ao quarto lugar na corrida, enquanto Regazzoni foi 11.º classificado.

Em 72 temporadas, essa foi a única em que dois pilotos estiveram empatados na derradeira prova. No entanto, em 28 ocasiões o campeão só ficou decidido na última corrida, sendo que a última vez em que isso aconteceu, o título ficou para o alemão Nico Rosberg (Mercedes), em 2016, o único a conseguir bater Lewis Hamilton na era híbrida.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG