Jornal The Guardian

Fábio Silva e Tomás Esteves na lista "Next Generation 2019"

Fábio Silva e Tomás Esteves na lista "Next Generation 2019"

Os portugueses Fábio Silva e Tomás Esteves, do F. C. Porto, integram a lista dos 60 maiores talentos do futebol mundial nascidos em 2002, denominada "Next Generation 2019" e elaborada pelo jornal inglês The Guardian.

O avançado, que se estreou pela equipa principal 22 dias antes de completar 17 anos, é definido como um "matador com cara de bebé". "O visual inocente esconde um avançado muito completo: é versátil, muito hábil e implacável em frente à baliza", descreve, ainda, o jornal, recordando que Fábio Silva é filho do antigo internacional português Jorge Silva e irmão de Jorge Silva, que joga, atualmente, na Lázio.

Sobre lateral direito, também promovido à equipa principal esta época, a análise do The Guardian salienta que lhe foi entregue a "lendária camisola número 2, usada no passado pelos capitães João Pinto, Jorge Costa e Bruno Alves". Tomás Esteves é descrito como "um jogador com uma energia inesgotável". "A habilidade técnica é soberba e é, também, taticamente inteligente e um lateral direito moderno, no sentido em que tanto por pode ir por fora da área, como entrar e encontrar espaço, se necessário", complementa o jornal.

Para além dos dois jogadores do F. C. Porto, a lista deste ano inclui também o guineense naturalizado espanhol, Ansu Fati, que se tornou no segundo jogador mais jovem da história do Barcelona a atuar na equipa principal e o mais jovem de sempre a marcar um golo.

A lista "Next Generation" foi criada em 2014 e logo na edição inaugural elegeu Rúben Neves, então nos sub-17 do F. C. Porto, como um dos futuros craques. E a verdade é que atualmente é uma das referência dos ingleses do Wolverhampton. Em 2015, o escolhido foi Pedro Pereira, lateral-direito formado no Benfica e atualmente no Bristol.

O lateral direito Diogo Dalot, formado no F. C. Porto e que representa o Manchester United, o avançado José Gomes, formado no Benfica e a jogar no Portimonense, e o médio Domingos Quina, dos ingleses do Watford, integraram a lista em 2016, enquanto no ano seguinte o eleito foi o avançado Pedro Neto, formado no Braga e comprado pela Lázio antes de rumar ao Wolverhampton. No ano passado, o extremo Úmaro Embaló, do Benfica B, foi o escolhido.