Futebol

Fábio Vieira: "Ronaldo e Messi são as minhas duas grandes referências"

Fábio Vieira: "Ronaldo e Messi são as minhas duas grandes referências"

Em entrevista à revista "Dragões", Fábio Vieira falou sobre os ídolos de infância a relação com Sérgio Conceição e a escolha pelo F. C. Porto.

"Sempre tive o Cristiano Ronaldo e o Messi como as minhas duas grandes referências no futebol", disse Fábio Vieira que explicou como aconteceu a mudança para o F. C. Porto. "Foi fácil, ainda que numa primeira fase o F. C. Porto não fosse um dos clubes que estava em contacto com os meus pais. Eram outros dois clubes portugueses, mas assim que chegou o F. C. Porto não pensei duas vezes e não hesitei junto do meu pai, pois queria muito vir para o F. C. Porto. Tinha oito anos. Era mais fácil. Era mais fácil para mim e também para os meus pais, pois ir para outro clube implicaria sair da minha zona. Era muito miúdo e os meus pais ainda não tinham possibilidades para me acompanhar de forma tão frequente. Como era mais perto e como era o F. C. Porto, um clube gigante, não tive dúvidas", disse.

O médio ofensivo dos dragões explicou, ainda, qual tem sido o papel de Sérgio Conceição na sua carreira. "Com Sérgio Conceição aprendi muitas coisas que não estava habituado a ter no meu jogo. Ele foi o primeiro treinador que realmente me incutiu aquilo que eu devia acrescentar ao meu jogo para chegar a um nível de topo, que é aquilo que desejo", referiu. "Às vezes é duro, tem os seus dias, mas faz parte. Queremos estar sempre no nosso máximo e ele também procura que a equipa esteja sempre no máximo, o que é completamente normal".

PUB

Quanto a identificar o mais brincalhão, o mais sério, o mais vaidoso e o mais chato arranjou nome para todos.

"O mais chato já toda a gente sabe quem é, é o Otávio. Ninguém pode falar ou discutir com ele, pois ele tem sempre razão. Ainda há bem pouco tempo, num local que temos para aquecer no Dragão, estávamos lá a trocar a bola sem deixar cair, mas quando ele chega tenho de sair, senão não dá. Tive de vir embora para não discutir com ele. O mais divertido e o que prega mais partidas diria que é o Bruno Costa. Não parece, mas faz as coisas pela calada. O Fábio Cardoso tem um elevado grau de vaidade, mas o Otávio também é vaidoso. O mais elegante diria que é o Wilson Manafá", disse.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG