Desporto

F.C. Porto recebido em festa no Dragão

F.C. Porto recebido em festa no Dragão

Cerca de quatro mil adeptos saudaram, esta noite, a equipa do F.C. Porto na chegada ao Estádio do Dragão após a vitória na Taça de Portugal de futebol, o quarto troféu conquistado esta temporada pelos "dragões".

O autocarro dos campeões nacionais, que golearam o Vitória de Guimarães na final da Taça, por 6-2, começou a descer a Alameda das Antas em direcção ao estádio pelas 23.40 horas de domingo, levando aproximadamente 20 minutos para "furar" por entre a multidão com o auxílio de duas viaturas policiais.

Depois de algumas centenas terem festejado a vitória na Avenida dos Aliados ao final da tarde, os adeptos foram-se acumulando ao longo da noite nas imediações do estádio para aguardar a chegada da equipa e celebrar com os jogadores, que juntaram a Taça de Portugal às conquistas da Supertaça, da Liga portuguesa e da Liga Europa.

A longa espera terminou cerca de 15 minutos depois da meia-noite, quando os jogadores surgiram na varanda do Estádio do Dragão para exibir a Taça de Portugal, que foi passando de mão em mão, ao som dos cânticos dos adeptos.

O argentino Mariano Gonzalez, cujo contrato termina no final da temporada, foi um dos mais ovacionados, naquela que terá sido a sua despedida dos fãs.

João Moutinho, que trocou o Sporting pelo F.C. Porto, também teve atenção especial dos seguidores "azuis e brancos", à semelhança do colombiano Falcao, melhor marcador da Liga Europa, com 17 golos, que esteve ausente da final da Taça devido a lesão, cedendo o lugar ao compatriota James Rodriguez, autor de um "hat-trick" no Estádio Nacional, frente ao Guimarães.

André Villas-Boas, que se tornou o segundo treinador da história do F.C. Porto a conquistar quatro troféus numa só temporada, igualando o feito do croata Tomislav Ivic em 1987/88, foi dos últimos elementos a surgir na varanda do Dragão e motivou também uma onda de entusiasmo. Villas-Boas também foi o responsável pelo F.C. Porto se tornar o clube com mais troféus conquistados em Portugal.

A aparição de Villas-Boas pôs praticamente um ponto final nos festejos com os adeptos, que duraram pouco mais de 20 minutos, já que os jogadores abandonaram a varanda do estádio e a multidão começou a desmobilizar.