Futebol

Fernando Santos espera Ronaldo "super motivado"

Fernando Santos espera Ronaldo "super motivado"

Fernando Santos, selecionador português de futebol, assegurou esta terça-feira que Cristiano Ronaldo chegará à seleção "super motivado" para ajudar na tripla jornada de apuramento para o Mundial2022 e esclareceu que Rui Patrício está "perfeitamente normal", após se ter lesionado no último jogo do Wolverhampton.

O capitão da seleção portuguesa foi alvo de críticas na última semana, após a eliminação da Juventus da Liga dos Campeões frente ao F. C. Porto, nos oitavos de final. Contudo, no passado fim de semana anotou um "hat-trick" pela campeã transalpina.

"Tenho a certeza de que [Cristiano Ronaldo] vem, como sempre, super motivado. Não tem a ver com ter marcado mais golos ou menos. Espero bem que venha e, vem de certeza, com a mesma ambição que sempre demonstrou, não pensando em objetivos pessoais, mas em concretizar os da equipa nacional", afirmou Fernando Santos, em conferência de imprensa, que serviu para divulgar os 25 eleitos para a tripla jornada de qualificação do Grupo A.

O selecionador nacional revelou que Ronaldo "tem um sonho muito grande de participar naquilo que Portugal se propôs, o de poder participar no Campeonato do Mundo e vencê-lo".

Sobre o habitual guarda-redes titular da seleção lusa, que na segunda-feira chocou com o colega de equipa do Wolverhampton Conor Coady, Fernando Santos deu conta que Rui Patrício "está estável e perfeitamente normal", sendo que irá estar sob observação nos próximos dias, antes de integrar a preparação para os jogos contra o Azerbaijão, Sérvia e Luxemburgo.

"O jogador está convocado porque, a partir do momento em que acontece aquele incidente, procurámos imediatamente saber de todas as novidades sobre ele. O que nos foi dito é que ele está estável, perfeitamente normal, vai seguir um protocolo médico durante dois ou três dias, que é normal. Não haveria nenhum problema em ser convocado", explicou.

Por fim, Fernando Santos deixou claro que não quer ouvir falar do Euro2020, adiado para este ano, por culpa da pandemia de covid-19, e alerta para a exigência dos três jogos com poucas horas de intervalo.

PUB

"É a primeira vez que vamos ter três jogos oficiais, a contar com pontos, a jogar com 72 horas e, o último, nem com 72 horas de intervalo. Agora, devemos focar em preparar os jogadores para estarem frescos nestes jogos fundamentais para o apuramento. O Campeonato da Europa não tem nada a ver com isto e não vai estar em equação alguma coisa que tenha a ver com o Euro", concluiu.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG