Futebol

Fernando Santos: "Temos de nos concentrar em vencer a Turquia para estarmos na final"

Fernando Santos: "Temos de nos concentrar em vencer a Turquia para estarmos na final"

O selecionador nacional comentou esta sexta-feira o sorteio do play-off de apuramento para o Mundial de 2022 no Catar, salientado que Portugal terá pela frente uma Turquia com "muitos bons jogadores".

"Não vale a pena começar a falar na Itália. Primeiro temos de nos concentrar em vencer a Turquia para podermos estar na final e depois podermos vencer a final. É isso que desejamos. O sorteio é assim, não vale a pena discutirmos que esta ou aquela equipa era a mais forte. Tem coisas positivas enquanto sorteio, desde logo jogarmos em casa e a final poder ser em casa, mas antes temos de vencer a Turquia para podermos vencer essa final", começou por anotar Fernando Santos.

Para o técnico nacional o jogar em casa é positivo para "evitar o desgaste das viagens". "Não é só o jogarmos perante o nosso público, que é muito importante, obviamente, é um fator de peso, mas porque evita o desgaste das viagens e nesta fase da época esse desgaste de viagens e mudanças trazem sempre alguma dificuldade".

"Agora é preparar bem a equipa para se apresentar bem em março", realçou.

Sobre o adversário, Fernando Santos considerou a Turquia "uma equipa com muito bons jogadores, com qualidade". "Sabemos também que umas vezes funciona bem em coletivo, outras vezes não funciona tão em pleno, mas só durante o jogo é que vamos perceber isso. Há que contar com a Turquia, pois é uma equipa que coloca sempre muitas dificuldades aos adversários", apontou.

O selecionador nacional salientou, ainda, que "não é o momento de olhar para o Campeonato da Europa e ver se as equipas estiveram mais ou menos bem". E explicou o que é preciso fazer: "Temos de analisar as equipas, ver o sistema em que jogam, e estudar bem a forma de jogar dela. Principalmente estarmos bem preparados para o que temos de fazer nestes jogos. Primeiro pensar na Turquia e depois, vencendo, termos também preparado o jogo com a Itália ou a Macedónia do Norte. Temos de ter tudo muito bem detalhado em relação ao que Portugal tem de fazer".

"O trabalho que temos de executar agora é a preparação, a análise, mas também o detalhe de como vão ser os estágios e tudo o resto. Em relação aos jogadores não vale a pena porque ainda é cedo de mais para estar a pensar nisso. Sabemos que há um lote de convocáveis, mas estar a arquitetar neste momento é cedo de mais", complementou.

PUB

Fernando Santos alertou ainda para a questão de como se vai proceder em relação aos cartões. "Há um dado que ainda nos falta saber, que é a questão dos cartões amarelos, hoje [sexta-feira] a novidade que há é que deixam de contar, mas os que estão castigados não poderão ir a jogo. Esperemos que a UEFA ou a FIFA deem a determinação final, porque isso também vai ser importante, pois se tiver dois jogadores que não possam jogar o primeiro jogo altera o que vai ser o meu raciocínio inicial. Se não se colocar essa questão, 24 jogadores seria um número mais do que bom para esses dois jogos. Tendo um ou dois jogadores que não possam jogar nesse primeiro jogo, então ainda teremos de ponderar essas questões", realçou.

Para o técnico nacional os quatro meses que separam o sorteio dos jogos do play-off são tempo a mais. E justificou: "Preferia que fossem mais rápido, agora em dezembro, embora em relação às questões do tempo, março seja mais favorável para todas as equipas".

"Em relação à minha confiança e à dos jogadores em ter Portugal no Campeonato do Mundo de 2022 no Catar é grande", finalizou.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG