Futebol

FIFA castiga Hungria por comportamentos racistas dos adeptos

FIFA castiga Hungria por comportamentos racistas dos adeptos

A FIFA castigou a federação húngara devido aos comportamentos dos adeptos, no encontro frente à Inglaterra, de qualificação para o Mundial 2022.

A FIFA anunciou esta tarde que vai punir a Hungria com um jogo das competições da organização à porta fechada (com outro a ser cumprido no caso de reincidência nos próximos dois anos) e uma multa de cerca de 185 mil euros. Em causa estão os comportamentos dos adeptos no encontro de qualificação para o Mundial 2022 frente à Inglaterra, a 2 de setembro, na Puskas Arena, que terminou numa goleada dos visitantes por 4-0.

A decisão do organismo surge depois de terem sido consideradas "todas as circunstâncias do caso, especialmente a gravidade dos incidentes (comentários e gestos racistas, lançamento de objetos, uso de pirotecnia e bloqueio de escadas)", pode ler-se no comunicado emitido esta terça-feira.

Antes da partida começar, os jogadores ingleses foram assobiados por se ajoelharem num gesto contra o racismo. Raheem Sterling foi um dos jogadores mais afetados por este tipo de comentários. O extremo do Manchester City marcou e tirou a camisola para mostrar uma mensagem de homenagem a um amigo que morreu de covid-19. Quando chegou perto da bandeirola de canto, os 'ultras' húngaros atiraram-lhe copos e entoaram cânticos racistas.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG