Futebol

FIFA diz ser "parte lesada" das investigações na Suíça

FIFA diz ser "parte lesada" das investigações na Suíça

A FIFA garantiu que está a "cooperar plenamente" com as autoridades suíças que investigam suspeitas de "branqueamento de capitais e gestão danosa" na atribuição dos mundiais de futebol de 2018, na Rússia, e 2022, no Qatar.

Em comunicado, o organismo diz ser "parte lesada" neste caso, mas "congratula-se com as ações que podem contribuir para erradicar quaisquer irregularidades no futebol".

"A FIFA está a cooperar plenamente com a investigação e a apoiar a recolha de provas a este respeito", frisou o organismo.

Neste sentido, a FIFA lembrou que em novembro tomou a iniciativa de enviar ao ministério público suíço o relatório com as conclusões de uma investigação a alegadas irregularidades nos processos de atribuição dos mundiais de 2018, à Rússia, e 2022, ao Qatar.

"Estamos satisfeitos por ver que esta investigação está a ser conduzida de forma enérgica, para o bem do futebol e com o intuito de reforçar as medidas tomadas anteriormente pela FIFA", conclui o comunicado.

O Ministério da Justiça e a polícia da Suíça confirmaram esta quarta-feira a detenção, por acusações de corrupção, de sete dirigentes da FIFA, em Zurique, quando se encontravam num hotel na cidade.

As autoridades helvéticas indicaram que se prevê a sua extradição para os Estados Unidos, onde as autoridades de Nova Iorque os investigam por terem, alegadamente, aceitado subornos desde o início dos anos 1990.