Revelação

Fígado de Abidal terá sido comprado no mercado negro

Fígado de Abidal terá sido comprado no mercado negro

O jornal "El Confidencial" adianta que a Guardia Civil e a Polícia Nacional espanholas intercetaram chamadas telefónicas em que Sandro Rosell, ex-presidente do Barcelona, admitia ter comprado um fígado nos mercados clandestinos de órgão para socorrer e tratar do transplante urgente de Eric Abidal, então jogador do clube catalão.

Segundo o mesmo o jornal, a versão inicial avançada pelo Barcelona era de que um primo do jogador, de nome Gérard, tinha doado o fígado para que Abidal superasse o cancro que lhe foi diagnosticado em 2011. O transplante ocorreu em abril de 2012. O jogador recuperou e voltou aos relvados no mesmo ano.

"El Confidencial" revela mesmo uma conversa intercetada entre Rosell e um interlocutor não identificado, datada de 20 de abril de 2017, durante a qual se entende que o ex-presidente do Barça obteve o órgão de forma ilegal. "Vamos ver uma coisa. Sandro, isto está contra nós, comprámos um fígado ilegal a este tipo e dissemos a toda a gente que era do primo. Que era do primo! Pagamos dois anos de contrato, que é o que resta", lê-se na transcrição.

Na cópia de outra conversa, registada a 27 de abril de 2017 e ainda com uma terceira parte não identificada, verifica-se, entretanto, que Rosell e Abidal, andavam incompatibilizados. O presidente do Barça insultou o jogador e disse que era ingrato: "Abidal é um grandíssimo filho da p...! Salvamos-lhe a vida, pá...".

A zanga de Rosell vinha de 2015. Julgava-se traído e chamou ingrato a Abidal por este apoiar Juan Laporta nas eleições para a presidência do Barça.

Em maio de 2017, entretanto, foi detido por branqueamento de capitais, no âmbito de uma investigação originada pela cobrança de comissões ilícitas pelos direitos audiovisuais de jogos de futebol, cobrados em paraísos fiscais.

Outras Notícias