Futebol

Fim do sonho milionário deixa PSG em polvorosa

Fim do sonho milionário deixa PSG em polvorosa

A "remontada" do Real Madrid nos últimos minutos do jogo com PSG (3-1), que lhe permitiu avançar para os quartos de final da Liga dos Campeões, deixou o mundo do futebol de boca aberta e os parisienses em estado de sítio.

No final da partida, Nasser Al-Khelaifi, o proprietário do PSG, e Leonardo, diretor técnico dos gauleses, baixaram à zona dos balneários para, de acordo com o canal televisivo Movistar, confrontar o árbitro do encontro, Danny Makkelie.

Segundo o jornalista Edu Pidal, da rádio Onda Cero, que cita o relatório do juiz neerlandês, os dois responsáveis do clube parisiense "mostraram um comportamento agressivo e tentaram entrar no balneário dos árbitros", sendo que, "quando este lhes pediu para saírem, bloquearam a porta e o presidente golpeou deliberadamente a bandeirinha de um dos assistentes, acabando por parti-la".

A Cadena Ser fala mesmo de uma ameaça de morte, por parte de Al-Khelaifi, a um funcionário do Real Madrid que estaria a gravar toda a cena com o telemóvel.

A queda do PSG da Liga dos Campeões é um duro revés para uma equipa que foi estruturada com o claro objetivo de a conquistar. Só no último verão chegaram a Paris nomes como Donnarumma, Nuno Mendes, Hakimi ou Lionel Messi, que se juntaram a Marquinhos, Verratti, Neymar e Mbappé, entre muitos outros.

Na análise à eliminação da Champions, Rio Ferdinand, antigo defesa central do Manchester United, falou numa "equipa disfuncional" e com "egos monumentais", considerando que ter Neymar, Messi e Mbappé juntos numa equipa "torna quase impossível vencer a um nível elevado".

PUB

A reviravolta do Real Madrid espantou meio mundo. Os espanhóis, que tinham perdido em Paris por 1-0 na primeira mão dos oitavos de final, viram o PSG ampliar a vantagem, no Bernabéu, com um golo de Mbappé, mas conseguiram virar a eliminatória do avesso com um hat-trick de Karim Benzema em apenas 17 minutos.

A recuperação "merengue" iniciou-se com um lance infeliz de Donnarumma, no qual o guarda-redes italiano foi desarmado quando tentava aliviar a bola.

O antigo guarda-redes do Benfica, Júlio César, considera que a forma como o guardião italiano abordou o lance não foi a mais correta. "O Donnarumma virou-se de volta para a sua baliza e não o devia ter feito, porque até podia ter marcado um autogolo. É algo que se aprende em miúdo", explicou, à Imprensa transalpina.

Fora da Liga dos Campeões e da Taça de França e finalista vencido da Supertaça francesa, o PSG caminha tranquilamente para recuperar o título de campeão gaulês, perdido na época passada para o Lille. É que, ao cabo de 27 jornadas, os parisienses já levam 12 pontos de avanço sobre o segundo classificado, o Nice.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG