Desporto

Fisco italiano nega anulação de dívida de Maradona

Fisco italiano nega anulação de dívida de Maradona

A Agência Tributária italiana negou, esta sexta-feira, que a dívida do ex-futebolista argentino Diego Maradona, ao qual reclama mais de 30 milhões de euros por incumprimento fiscal, quando era jogador do Nápoles, tenha sido anulada, modificada ou extinta.

Em comunicado, a Comissão Tributária Central italiana assegura que "não anulou a dívida, nem a declarou extinta, nem tão pouco a modificou", além de que está a estudar a possibilidade de processar judicialmente os autores das notícias inexatas sobre a situação fiscal do futebolista argentino.

A nota chegou após o advogado de "El Pibe, Angelo Pisani, ter anunciado que o fisco italiano havia confirmado a nulidade das investigações ao Nápoles e aos seus jogadores estrangeiros, entre eles Maradona, realizadas no final da década de oitenta.

"Maradona está finalmente livre deste pesadelo fiscal", afirmou Angelo Pisani à Ansa.

Em 2005, Maradona tinha sido condenado por um tribunal italiano a pagar 37,2 milhões de euros, 23,5 dos quais em juros, por fraude fiscal.

No entanto, em inícios de novembro do ano passado, a justiça italiana ordenou que o processo fosse reiniciado do zero, alegando erros processuais.

Agora, e segundo Pisani, Maradona levantará um processo contra a agência responsável pela coleta dos seus impostos, "por danos à sua imagem e património", reclamando o mesmo valor que estavam a pedir que o antigo jogador saldasse junto do fisco.

Foi com El Pibe que o Nápoles conquistou os seus dois únicos títulos italiano, em 1987 e 1990.

Outros Artigos Recomendados