Futebol

Flamengo avalia compra da SAD do Tondela

Flamengo avalia compra da SAD do Tondela

Depois do Hope Group, o Flamengo. No Brasil, garante-se que investidores ligados ao ex-clube de Jorge Jesus querem comprar 80% da SAD do Tondela e que o negócio já está mesmo fechado.

Segundo "O Globo", Rodrigo Tostes, vice-presidente do Flamengo e responsável pela pasta das finanças, reuniu-se com os auriverdes, o Vizela - que já negou qualquer negócio - e o Mafra esta semana e terá mesmo chegado a acordo com os beirões.

A Imprensa brasileira garante que em cima da mesa está a mudança do nome da SAD do clube para "Tondela Flamengo", bem como a proposta de modificar as cores dos equipamentos e do símbolo do Tondela para as cores dos rubro negros.

Ao JN, fonte do clube beirão não desmentiu as negociações, salientando que o clube "não comenta rumores", mas admitiu que o Tondela está "a tornar-se mais apetecível para investir" e que notícias como esta são sinónimo do bom trabalho desenvolvido. Mas há algo que nunca mudará: "Independentemente do clube que possa vir a investir no futuro, seja ele o Manchester City, Flamengo ou outro qualquer, o nome do clube, bem como as cores do emblema e da camisola, jamais sofrerão alterações".

Ainda nada é oficial, mas, a verdade é que os adeptos do Flamengo já se mostram atentos e curiosos em relação ao clube beirão. Nas redes sociais, por exemplo, o Tondela conseguiu um grande crescimento: só no Instagram, esta semana, somou mais 17 mil seguidores e não faltam comentários de apoio dos brasileiros nas publicações.

Antigo jogador espanhol comprou 80% das ações da SAD tondelense

Em novembro de 2018, o Tondela vendeu 80% das ações da SAD ao Hope Group, detentor do Granada, Parma e de dois clubes chineses e liderado pelo ex-futebolista David Belenguer, que assumiu a presidência. O ex-jogador do Celta de Vigo, Getafe e Betis de Sevilha garantiu "ter expectativas ambiciosas" para o clube. Em entrevista ao JN, em 2019, o líder da SAD explicou que o Tondela "cumpria as diretrizes para um investimento" e que pretendia ajudar nas construção de um centro de estágio - cujo aval já foi dado após o despacho publicado em "Diário da República" - e melhorar a aposta na formação.

PUB

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG