Exclusivo

Forma de pagamento abre braço de ferro no negócio de Vitinha

Forma de pagamento abre braço de ferro no negócio de Vitinha

Paris Saint-Germain propõe saldar os 40 milhões de euros em três prestações, mas a SAD portista quer cláusula de rescisão batida a pronto e esta indefinição está a atrasar a oficialização da transferência.

O negócio está alinhado e o destino escolhido, mas ainda falta a confirmação da contratação de Vitinha por parte do Paris Saint-Germain. O campeão francês ainda não anunciou oficialmente o nome do novo treinador, mas a razão para o arrastar da novela é outra: o clube da capital não quer pagar a pronto os 40 milhões de euros da cláusula de rescisão do internacional português e avançou com uma proposta para o fazer em três parcelas.

No entanto, esta solução não agrada minimamente à SAD dos dragões, que pretende que o valor seja saldado de uma só vez, mas parece provável que este braço de ferro se prolongue e até possa vir a impedir que a oficialização da transferência seja feita até ao final do dia de amanhã.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG