O Jogo ao Vivo

Futebol

"Bruno Lage no campeonato é melhor do que o Pep Guardiola"

"Bruno Lage no campeonato é melhor do que o Pep Guardiola"

Francisco J. Marques, diretor de comunicação do F. C. Porto, disse esta terça-feira estranhar a diferença do Benfica do campeonato nacional em relação às outras provas e considerou que o "benfiquistão transformou o curso da competição".

"A época começou com o Benfica sob pressão, mas o "benfiquistão" uniu esforços e conseguiu transformar o curso da competição. Quais são os dois jogos teoricamente mais difíceis que têm no campeonato? As visitas a Alvalade e ao Dragão. Em casa do Sporting e do F. C. Porto teve o Artur Soares Dias e o Jorge Sousa como árbitros. Os árbitros tidos pela opinião pública como os melhores. Os que dão mais garantias. No ano passado quem foram os árbitros nesses jogos? Soares Dias em Alvalade e Jorge Sousa no Dragão. Há aqui um padrão. Quando voltaram a arbitrar o Benfica? Este ano, o Soares Dias o Benfica-Portimonense e Jorge Sousa o Benfica-Santa Clara. Nas outras deslocações nunca têm estes árbitros. Porque será? O F. C. Porto e o Sporting não têm as mesmas garantias. Na Luz, o F. C. Porto teve o Fábio Veríssimo e em Alvalade o Hugo Miguel, que tão simpático foi para o Benfica em Vila do Conde e antipático para o F. C. Porto em Alvalade", começou por dizer Francisco J. Marques no programa "Universo Porto da bancada".

O diretor de comunicação do F. C. Porto disse ainda estranhar a diferença do Benfica do campeonato português em relação às outras competições, afirmando que Bruno Lage "é melhor do que Guardiola" na Liga.

"O Benfica, este ano prescindiu de Rui Vitória. O Bruno Lage, no campeonato nacional, é melhor do que Pep Guardiola. Tem um rendimento extraordinário e inigualável na história do futebol português. Em 19 jogos, teve 18 vitórias e um empate. Um trajeto extraordinário. Porque é que será que este trajeto tão bom não tem sequer paralelo com os outros jogos da mesma equipa nas outras competições? Em dez jogos, tem cinco vitórias, um empate e quatro derrotas, com 13 golos marcados e 11 sofridos, isto na Liga Europa, Taça de Portugal e Taça da Liga. O que fará que no campeonato se consiga esta performance fantástica? Aqui não houve interferência do cartel, porque o grande objetivo era ganhar o campeonato, era preciso encontrar uma forma de disfarçar tudo o que aconteceu nos últimos dois anos. Não é normal ter uma diferença tão grande entre jogos do campeonato e as outras provas", atirou.

Francisco J. Marques abordou o processo disciplinar a Sérgio Conceição e a proibição da coreografia dos adeptos portistas para o jogo no Jamor.

"O Conselho de Disciplina decidiu abrir um processo disciplinar a Sérgio Conceição. Mas a confusão do final do jogo mostra um suposto pontapé do Renan ao treinador do F. C. Porto. Sobre isso não houve nenhum processo disciplinar. Só viram uma parte das imagens? Parece que há um reatar de proximidade entre o Benfica e o Sporting, como Luís Filipe Vieira fez questão de demonstrar na câmara [quando o Benfica foi recebido por Fernando Medina]. Não deixa de ter significado ter querido que o país soubesse que o Sporting ganhasse a Taça. Não deixa de ser curioso tudo isto. E a verdade é que o treinador do F. C. Porto teve um processo disciplinar e o Renato não. Há sempre visões mais rigorosas em relação ao nosso clube do que os clubes que defrontam o F. C. Porto. Deve ser coincidência. Proibição da coreografia? Vamos ter a primeira final da Taça naturista por questões de segurança", atirou.