Futebol feminino

Francisco Neto pede enchente em Vizela para ajudar Portugal a superar Bélgica

Francisco Neto pede enchente em Vizela para ajudar Portugal a superar Bélgica

O selecionador Francisco Neto pediu, esta terça-feira, uma enchente em Vizela, a 6 de outubro, para ajudar Portugal a vencer a Bélgica e a dar mais um passo rumo ao Mundial feminino de 2023.

"Apelo a todos os que gostam de nós para estarem presentes no dia 6 [de outubro]. Penso que é um jogo de 50/50 [de possibilidades de apuramento], mas, se enchermos o estádio [do Vizela], será 60/40 para o nosso lado. Temos de fazer da nossa casa a nossa fortaleza", afirmou Francisco Neto.

Na conferência em que divulgou a lista das 25 eleitas para os embates com a Bélgica, em 6 de outubro, em Vizela, da primeira ronda do "play-off" europeu de apuramento, e, em caso de vitória, para o confronto com a Islândia, em 11 de outubro, em Paços de Ferreira, a contar para a segunda eliminatória, o selecionador lembrou os mais recentes embates com as belgas.

PUB

"Têm sido jogos muito equilibrados, decididos em pormenores, em bolas paradas, nos últimos minutos", recordou, elogiando o próximo adversário: "A Bélgica é uma equipa que tem tido um crescimento muito grande. Entre as seleções que estavam no 'play-off', era a que tinha melhor 'ranking'".

Caso derrote a Bélgica, a seleção lusa ainda terá, pelo menos, mais um obstáculo no caminho para inédita presente no Mundial, a Islândia, outra formação muito cotada. Antes de pensar nas islandesas, é, porém, preciso vencer as belgas: "Temos de ser competentes com a Bélgica para podermos jogar com a Islândia. São duas equipas altamente organizadas e com experiência nestes jogos internacionais".

A seleção portuguesa recebe a Bélgica a 6 de outubro, pelas 18 horas, no Estádio do Vizela, na primeira ronda do play-off europeu de apuramento para o Mundial de 2022.

No caso de sair vitoriosa, a formação das quinas enfrenta na segunda ronda a Islândia, a 11 de outubro, também a partir das 18 horas, em Paços de Ferreira.

Se ultrapassar belgas e islandesas e for uma das duas melhores (pontos na fase de grupos, com primeiro, terceiro, quarto e quinto, e na segunda ronda do "play-off") entre as três vencedoras da segunda ronda, Portugal qualifica-se para o Mundial.

Caso consiga o apuramento, mas como pior dos apurados, Portugal segue para um "play-off" Intercontinental, que ditará as últimas três vagas, na Nova Zelândia (17 a 23 de fevereiro de 2023), com China Taipé, Tailândia, Camarões, Senegal, Papua Nova Guiné, Haiti, Panamá, Chile e Paraguai.

Para a fase final, estão definidas 27 das 32 seleções, nove em representação da Europa, nomeadamente Suécia, Espanha, Inglaterra, Dinamarca, Noruega, Alemanha, França, Países Baixos e Itália.

As outras formações já qualificadas são as anfitriãs Austrália e Nova Zelândia, mais China, Japão, Filipinas, Coreia do Sul e Vietname (Ásia), Marrocos, Nigéria, África do Sul e Zâmbia (África), Canadá, Costa Rica, Jamaica e Estados Unidos (CONCACAF) e Argentina, Brasil e Colômbia (América do Sul).

A fase final do Mundial feminino de 2023 realiza-se na Austrália e na Nova Zelândia, de 20 de julho a 20 de agosto.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG