Futebol

Frederico Varandas: "Se os grandes deixarem de vender não andarão na Champions"

Frederico Varandas: "Se os grandes deixarem de vender não andarão na Champions"

Presidente do Sporting considera que formação "pode ser um gosto, um prazer ou uma opção", mas para os clubes portugueses "é uma questão de sobrevivência".

O presidente do Sporting, Frederico Varandas, sublinhou, este sábado, a obrigação de os clubes portugueses venderem futebolistas para terem receitas e seguirem competitivos nas provas europeias.

PUB

"Como o sistema do futebol está montado, não temos outra hipótese de competir com os cinco principais campeonatos europeus se não vendermos jogadores. É uma obrigação. Com mérito, houve equipas nacionais a passar a fase de grupos da Liga dos Campeões. É difícil o adepto entender certas coisas, mas no dia em que os grandes deixarem de vender, não terão hipóteses de andar na Champions'", disse o dirigente, durante a conferência Thinking Football, num painel que se debruçou sobre a "aposta na formação" e a "sustentabilidade financeira".

Designando o Sporting como uma "missão" desde que foi eleito, em setembro de 2018, Frederico Varandas priorizou "investimento na academia de Alcochete, no Estádio José Alvalade, na transformação digital e no crescimento da marca" para sustentar os leões.

"Em outros campeonatos, a formação pode ser um gosto, um prazer ou uma opção. Para nós, é uma questão de sobrevivência e por isso somos muito bons nisto. Os clubes que não forem bons a formar não vão andar na Champions. Aquilo que nos faz resistir num país mais afastado da União Europeia é produzirmos e vendermos jogadores", acrescentou.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG