O Jogo ao Vivo

Grande Prémio

Fuga para a vitória celebrada com lágrimas

Fuga para a vitória celebrada com lágrimas

Maurício Moreira (Efapel) venceu a primeira etapa do Grande Prémio Douro Internacional e não conteve emoção ao cruzar a meta, finalizando uma escapada desenhada bem cedo.

Fuga para a vitória na primeira etapa do Grande Prémio Douro Internacional, com o uruguaio Maurício Moreira (Efapel) a ser o protagonista do dia, vencendo isolado na chegada a Mogadouro, depois de ter estado envolvido, desde os quilómetros iniciais, nas escapadas da tirada.

O corredor de 25 anos, que está em estreia no pelotão nacional mas que teve um início de época recheado de contrariedades em forma de quedas, que o levaram, inclusive, à mesa das operações, não segurou as lágrimas na altura da consagração, arrecadando a primeira camisola amarela da carreira. O uruguaio começou a dar mostras de querer deixar a sua marca na corrida pouco depois da partida em Torre de Moncorvo, integrando uma fuga com mais sete corredores que, impondo um ritmo forte, causaram mossa no pelotão.

A aventura dos escapados foi ganhando propriedade no constante sobe e desce da tirada, com Gonçalo Amado (Antarte/Feirense) a capitalizar o esforço para se adiantar na classificação da montanha. Emanuel Duarte (Louletano) ainda tentou desenvencilhar-se do grupo para seguir a solo, mas Maurício Moreira não lhe deu muito espaço, e depois de o alcançar, em Figueira de Castelo Rodrigo, conseguiu descartar o rival na passagem pelo prémio de montanha de Freixo de Espada à Cinta, ganhou embalo e fôlego para se isolar e ganhar uma vantagem confortável, que lhe permitiu chegar a Mogadouro com 25 segundos de vantagem sobre os perseguidores.

Mais atrás, numa renhida luta pelo pódio, Iuri Leitão (Tavfer/Measindot/Mortágua) e Tomas Conte (Louletano), chegaram em segundo e terceiro lugar, respetivamente. Nas outras classificações, Maurício Moreira também esteve em destaque, acumulando a camisola dos pontos, sprints, autarquias e combatividade. Gonçalo Amado (Antarte/Feirense) é o primeiro na montanha, Gaspar Gonçalves (Tavfer/Measindot/Mortágua) lidera nas metas volantes, André Domingues (Efapel) é o melhor jovem e Márcio Barbosa (ACDC Trofa/Wprotek) é o primeiro corredor das equipas de clube. A Efapel venceu coletivamente.

Duas baixas na W52/F. C. Porto

Dos sete corredores inicialmente inscritos pelos dragões, apenas cinco alinharam na partida. No bloco azul e branco ficaram de fora Joni Brandão e Ricardo Vilela, dois dos mais credenciados da equipa, que nem sequer viajaram para a região duriense.

PUB

Nove desistentes

Dos 93 corredores que alinharam na partida, nove não resistiram aos 140 quilómetros iniciais e acabaram por desistir, reduzindo o pelotão de hoje a 84 ciclistas.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG