O Jogo ao Vivo

04.11.2018

Fotogaleria

As imagens da maratona que encheu as ruas de Nova Iorque

As imagens da maratona que encheu as ruas de Nova Iorque

Milhares de pessoas participaram, este domingo, na Maratona de Nova Iorque, nos Estados Unidos. A queniana Mary Keitany, com a segunda melhor marca de sempre na prova, e o etíope Lelisa Desisa foram os grandes vencedores.

Com a prova feminina a iniciar-se bem mais cedo que a masculina, a queniana Mary Keitany, boa conhecedora do percurso, isolou-se pouco depois dos 25 quilómetros, para acabar em 2:22.48 horas, registo só inferior ao recorde da competição, as 2:22.31 da queniana Margaret Okayo, em 2003.

Esta foi a quarta vitória, em cinco anos, da atleta africana, que, ainda assim, está longe dos nove triunfos conseguidos pela norueguesa Grete Waitz, entre 1978 e 1988.

A segunda classificada foi outra queniana, Vivian Cheruiyot, que chegou 3.13 minutos depois de Keitany. A vencedora do ano passado, Shalane Flanagan, foi terceira, em 2:26:22, sendo mais rápida do que em 2017 (2:26.53), quando se tornou a primeira norte-americana a vencer em Nova Iorque desde 1977.

Atrás dela, ficaram a norte-americana Molly Huddle, com 2:26.44, a etíope Rahma Tusa, com 2:27.13, e a também anfitriã Desiree Linden, vencedora da Maratona de Boston, com 2:17.51.

Em masculinos, o triunfo pertenceu ao etíope Lelisa Desisa, graças a um forte "sprint" na parte final da prova.

Duas vezes vencedor da Maratona de Boston, em 2013 e 2015, o etíope, de 28 anos, terminou em 2:05.59 horas, derrotando, já em Central Park, o seu compatriota Shura Kitata (2:06.01), a grande revelação da prova.

O vencedor do ano passado, o queniano Geoffrey Kamworor, que ainda não havia perdido esta temporada, foi apenas terceiro com a marca de 2:06.26 horas.

Fora do pódio, ficaram o etíope Tamirat Tola (quarto, com 2:08.30 horas) e o queniano Daniel Wanjiru (quinto, com 2:10.21).