Futebol

Gelson Martins dá vitória ao Mónaco em Toulouse, PSG vence na receção ao Nantes

Gelson Martins dá vitória ao Mónaco em Toulouse, PSG vence na receção ao Nantes

O internacional português Gelson Martins deu, esta quarta-feira, a vitória ao Mónaco em Toulouse, por 2-1, na 16.ª jornada da Liga francesa, enquanto o Paris Saint-Germain (PSG) venceu 2-0 na receção ao Nantes.

A equipa treinada pelo português Leonardo Jardim cedo se colocou em vantagem no marcador, pelo avançado francês Ben Yedder, de penálti, aos cinco minutos, mas o Toulouse chegou à igualdade aos 40, por Yaya Sanogo.

O jogo seria decidido na parte final, aos 84 minutos, numa jogada em que Ben Yedder foi à linha de fundo cruzar para trás, para a entrada da área, onde surgiu Gelson Martins a antecipar-se aos defesas do Toulouse e a marcar o golo do triunfo.

O extremo luso foi lançado em campo aos 67 minutos, a render o defesa chileno Guillermo Maripan, enquanto outro internacional português, o médio Adrien Silva, foi titular e alinhou durante os 90 minutos, ao contrário de Gil Dias, internacional sub-21, que não chegou a sair do banco.

Já o PSG bateu o Nantes por 2-0, mas só resolveu a partida na segunda parte com os golos de Kylian Mbappé, a desviar de calcanhar, na área, para o fundo das redes um passe do argentino Angel Di Maria, aos 52, e de Neymar, este na transformação de um penálti, aos 84.

Nos outros jogos da 16.ª jornada, o Saint-Étienne recebeu e venceu o Nice por 4-1, o Metz saiu derrotado em casa por 1-0 frente ao Rennes enquanto o Dijon empatou a dois golos na receção ao Montpellier, que alinhou sem o central português Pedro Mendes, a cumprir castigo por acumulação de amarelos.

A partida Amiens-Reims, agendada para hoje, foi adiada devido a uma densa neblina que se abateu sobre o estádio La Licorne e que não permitiu condições de visibilidade.

O PSG lidera o campeonato com 36 pontos (menos um jogo), seguido do Marselha, de André Villas-Boas, com 31, do Bordéus, de Paulo Sousa, com 26, e do Lille, onde alinham os portugueses Tiago Djaló, José Fonte, Xeka e Renato Sanches, com 25.