Ginástica artística

Geração fantástica volta a casa com ouro e prata

Geração fantástica volta a casa com ouro e prata

Ginastas do Acro Clube da Maia sagraram-se tetracampeãs mundiais, em Baku, e regressaram em festa a Portugal. "Medo de falhar não passa pela cabeça", dizem.

Rita Ferreira e Ana Rita Teixeira conhecem-se há oito anos e formam uma dupla no Acro Clube da Maia há quatro. A sociedade entre as ginastas não podia estar a correr melhor e, esta segunda-feira, foram recebidas em festa no Aeroporto Sá Carneiro, depois de terem conquistado três medalhas de ouro nos mundiais de ginástica acrobática, em Baku, sagrando-se tetracampeãs mundiais. Entre sorrisos, abraços e lágrimas, as "Ritas" não podiam estar mais contentes com o resultado, fruto do grande esforço feito durante o ano.

"Ainda não acreditamos que isto aconteceu mas temos a noção que trabalhamos muito. Fizemos os nossos melhores esquemas, que era o mais importante. A ginástica é um desporto em que temos de confiar muito uma na outra e, quando assim é, as coisas correm bem", disse Rita Ferreira, orgulhosa, com as medalhas ao pescoço.

Apesar da pressão pela dimensão da competição, Ana Rita Teixeira diz que a receita para subir tantas vezes ao pódio é simples: amor pela modalidade. "O medo de falhar não nos passa pela cabeça. O gosto pelo desporto é o segredo, porque gostamos mesmo disto. Ninguém treina cinco horas por dia, por obrigação", vincou.

Além das medalhas de ouro, Bárbara Sequeira, Francisca Maia e Beatriz Carneiro sagraram-se vice-campeãs na categoria de grupo, a melhor classificação de sempre. E quanto a Bárbara, nem uma fratura na mão sofrida há um mês a parou: "Ainda estou a recuperar e tudo isto só foi possível graças a esta incrível equipa".

Do trabalho árduo à mágoa com o presidente Marcelo Rebelo de Sousa

Fernando Barros, presidente do Acro Clube da Maia, destacou o grande trabalho das portuguesas e lamentou não ter recebido qualquer reconhecimento de Marcelo Rebelo de Sousa: "É mais uma conquista que vem de um trabalho sério. Somos há muitos anos uma das potências da ginástica acrobática. São precisas muitas horas de trabalho, dedicação e que haja competência para manter esta consistência. Recebemos muitas mensagens, mas não a que gostaríamos, do nosso Presidente da República. Não nos parece correto e estamos tristes por ainda não terem recebido as ginastas, campeãs do mundo".

PUB

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG