Hóquei em Patins

Girão: "Independentemente da equipa onde jogamos, somos amigos"

Girão: "Independentemente da equipa onde jogamos, somos amigos"

Após a vitória sobre a Argentina, que deu o título mundial de hóquei em patins a Portugal, Girão considerou que o coletivo fez a diferença e que a modalidade está a crescer de novo.

Foi o grande destaque na equipa das quinas e foi a ele que muito se deveu ao título mundial conquistado por Portugal este domingo. Depois da vitória frente à Argentina, que quebrou um jejum de 16 anos, Girão destacou o trabalho feito pela equipa.

"Sabíamos que tínhamos de sofrer. Sabíamos que a Argentina ia entrar forte e esteve forte o jogo todo, mas o coletivo é o nosso forte. Não estou sozinho. Isso é o que eles pensam. Nós jogamos em equipa. Eu sabia de onde as bolas vinham e a equipa confiou em mim. Eles [equipa] levaram com as bolas todas, o corpo deles está todo marcado. Antes de sermos jogadores de hóquei em patins, somos amigos com muitos anos. Independentemente da equipa onde jogamos, somos uma família. Somos amigos", começou por dizer Girão, esperando uma boa receção portuguesa no aeroporto.

"Sabemos que em Portugal o hóquei está a crescer de novo. Os pavilhões estão sempre cheios. Para mim é o segundo desporto em Portugal. Os portugueses têm um carinho enorme pelo hóquei em patins. Adorávamos ser recebidos em festa no aeroporto. Às 18.05 horas é uma boa hora. Nós merecemos e os portugueses merecem", concluiu o guarda-redes.

Portugal sagrou-se, este domingo, campeão mundial de hóquei em patins, em Barcelona, ao vencer a Argentina no desempate por grandes penalidade. A seleção portuguesa, que quebrou um jejum de 16 anos sem erguer o troféu, chegou ao 16.º título mundial, e ficou apenas a um da anfitriã Espanha, que soma 17 e que na sexta-feira foi afastada nas meias-finais pela equipa das quinas.