Restrições

GP de Portugal em MotoGP não terá público

GP de Portugal em MotoGP não terá público

Após a reunião do Conselho de Ministros extraordinária, António Costa divulgou novas medidas para travar a pandemia no país. Entre elas, está a proibição de público no GP de Portugal em MotoGP.

O evento de Fórmula 1 na passada semana, no Autódromo Internacional do Algarve, em Portimão, foi alvo de várias críticas. Numa primeira fase, ainda antes do arranque da prova, a organização decidiu reduzir a lotação de 40 mil lugares para 27500, mas nem assim fugiu à polémica, uma vez que foram partilhadas imagens com espectadores a não cumprirem o distanciamento imposto.

Assim, este sábado e após uma reunião de Conselho de Ministros, António Costa anunciou que o GP de Portugal em MotoGP, agendado para o fim de semana de 21 e 22 de novembro, também no Autódromo Internacional do Algarve, não vai ter público, considerando o que aconteceu no evento de Fórmula 1 "absolutamente inaceitável".

"Quando se diz 'fiquem em casa', a mensagem é claríssima. O problema é quando temos a consciência que não podemos dizer mais às pessoas 'fiquem em casa' porque sabemos o preço social e económico que essa mensagem significa. Por isso, dizemos 'fiquem em casa' tanto quanto possível e quando saírem vão em segurança. Como vimos, ao contrário do que aconteceu noutras atividades, o que aconteceu no Grande Prémio de Fórmula 1 é absolutamente inaceitável e já foi comunicado ao promotor que o ​​​​​​​MotoGP não terá público", anunciou António Costa.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG