Liga Europa

Guerreiros acabam bem mas gregos não ajudam

Guerreiros acabam bem mas gregos não ajudam

Um autogolo lançou a equipa arsenalista para a vitória e a seguir Ricardo Horta mal entrou, marcou! Só que de Leicester não vieram boas notícias.

O Sporting de Braga até fez o que lhe competia, recebendo e batendo o Zorya, da Ucrânia, por 2-0, mas falhou o objetivo de ainda chegar ao primeiro lugar do Grupo G da Liga Europa. O triunfo do Leicester, frente ao AEK, pelo mesmo resultado e que cedo se começou a desenhar, afastou os arsenalistas da liderança do agrupamento. No saldo final, aquele golo sofrido na quarta ronda, em casa, aos 90+5, frente aos ingleses (empate 3-3), acabou por desequilibrar as contas.

Carlos Carvalhal prometera poupanças, mas o técnico do Braga foi mais longe, pois deixou apenas Galeno e David Carmo no onze inicial, isto em relação ao jogo de domingo com o Belenenses SAD, destacando-se a estreia absoluta de Zé Carlos. O defesa direito, contratado ao Leixões, aproveitou a ausência por castigo de Ricardo Esgaio, mas cedo desperdiçou uma boa chance para desfazer o nulo.

Mesmo sem jogar muito bem, o Braga dominou o jogo e, à meia hora, voltou a desperdiçar duas excelentes oportunidades, primeiro por Galeno e depois Abel Ruiz, completamente isolado, a atirar contra o guarda-redes ucraniano. Antes do descanso, Kabaiev causou perigo na área local, mas o remate não acertou no alvo.

Com o nulo a manter-se, o Braga continuou à procura de marcar. João Novais (56) quase o conseguiu, num livre direto, mas o remate bateu na trave.

PUB

Se os minhotos não arranjavam forma de marcar, o Zorya deu uma "ajuda". Na sequência de uma boa iniciativa de Galeno, Abu Hanna desviou a bola para a própria baliza. Estava aberto o caminho para o triunfo dos bracarenses.

O segundo golo não demorou e surgiu logo após Carlos Carvalhal ter feito uma tripla substituição. Iuri Medeiros, um dos que entrou, serviu o também recém-entrado Ricardo Horta que, na cara do guarda-redes contrário, não se intimidou e apontou o 2-0.

O encontro estava na mão do Braga, uma questão que aliás raramente esteve em causa e que até podia ter tido maior expressão no marcador. A equipa somou 13 pontos, ainda assim insuficientes para atingir o primeiro posto do grupo. Mas o essencial já estava (bem) assegurado...

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG