Pinto da Costa

"Havia um movimento de salvação nacional para que o Benfica ganhasse alguma coisa"

"Havia um movimento de salvação nacional para que o Benfica ganhasse alguma coisa"

O presidente do F. C. Porto disse, este domingo, que a conquista da Taça de Portugal por parte dos dragões "foi muito difícil", dado o cenário desfavorável que a equipa encontrou em Coimbra, em que "todas as armas estavam apontadas contra nós".

Pinto da Costa, que falava ao "Porto Canal", no Museu do F. C. Porto, lembrou que a equipa orientada por Sérgio Conceição jogou "uma hora com a limitação de um jogador".

"Havia um sentimento de salvação nacional, para que o Benfica ganhasse alguma coisa", disparou o líder portista, considerando, contudo, que o F. C. Porto "foi melhor e venceu categoricamente".

"O Benfica foi digno vencido e tentou ganhar. Os grandes derrotados são os falsos moralistas", realçou.

A circunstância de a final de Coimbra ter sido disputada à porta fechada também mereceu críticas do líder dos dragões. "O Aves foi o primeiro a ir à falência, também por não haver receitas de assistência. É inadmissível que jogos como esta final da Taça não tenham público", disse, ainda, Pinto da Costa.

Outras Notícias