FCP

Helton quer "conseguir o máximo possível"

Helton quer "conseguir o máximo possível"

O guarda-redes brasileiro Helton afirmou, este sábado, que o objectivo do FC Porto, sob as ordens do novo treinador Vítor Pereira, continua a ser o de "conseguir o máximo possível".

Fugindo a comparações entre o actual treinador e André Villas-Boas, Helton, que falava antes do início do treino dos "dragões", no Olival, assegurou que Vítor Pereira está já a passar aos jogadores a sua forma de pensar.

"No geral, não há grandes diferenças", assegurou, acrescentando que para a rápida absorção da mensagem de Vítor Pereira contribui o facto de o plantel já o conhecer, uma vez que integrava a equipa técnica de Villas-Boas.

O guarda-redes brasileiro disse que Vítor Pereira pediu ao plantel para "continuar a trabalhar com o máximo de seriedade e empenho" e, tal como no ano passado, "aproveitar as oportunidades que se depararem".

Quando à saída de Villas-Boas para o Chelsea, de Inglaterra, Helton considera que é uma "nova oportunidade" na carreira do ex-treinador portista, que foi "uma referência não só para o clube como para Portugal".

"Deixou muitas coisas boas, tal como José Mourinho, e Portugal em peso tem muito a agradecer a André Villas-Boas", sustentou Helton, rematando: "Temos consciência do que fizemos, mas também temos do que podemos ainda fazer".

O guarda-redes "azul e branco" abordou ainda a integração dos novos jogadores, a eventual saída de alguns consagrados e a concorrência que terá na baliza, com a chegada, por exemplo, do compatriota Rafael Bracalli (ex-Nacional da Madeira).

"Procurei receber os novos colegas da mesma forma como fui recebido. O primeiro contacto é sempre muito importante. Saber do apoio. Como é o clube por dentro", explicou.

Ainda de acordo com o "capitão", essas são algumas das coisas que os jogadores da casa, mais antigos, têm de passar aos que chegam, "aos pouquinhos, não tudo de uma vez, para não os assustar", referiu Helton, sorrindo.

Quanto à eventual saída de jogadores, o guarda-redes declinou entrar em áreas que são da responsabilidade da direcção, mas sempre foi dizendo que espera que fiquem, para ajudar o clube a concretizar os objectivos a que se propõe.

"Vamos ver quem é que sai, quem vem e quem fica. Vai com o tempo", disse Helton, que promete procurar "unir o grupo, fazer com que todos tenham a mesma vontade e consigam colocar na cabeça o mesmo objectivo".

No que respeita à luta pela titularidade na baliza, Helton defende que "todos estão a trabalhar pelo mesmo objetivo, que é o de fazer o melhor pelo FC Porto. Trabalhar forte, para dar o máximo no relvado".

Defendendo que, em sua opinião, não há favoritos à partida, Helton escusou também comentar se a concorrência estava ou não mais forte e defendeu apenas que acredita "no trabalho muito forte do grupo".

"Temos vários jogadores a chegar que vão querer enquadra-se na equipa principal, que é o colectivo. Nós, o ano passado, aproveitámos as oportunidades que tivemos e esperamos este ano também fazer o mesmo. Todos sabemos o que temos que fazer", concluiu.