Desporto

Hermano Ferreira e Dulce Félix vencem S. Silvestre de Lisboa

Hermano Ferreira e Dulce Félix vencem S. Silvestre de Lisboa

Hermano Ferreira (Conforlimpa) e Ana Dulce Félix (Maratona) foram, este sábado, os vencedores da S. Silvestre de Lisboa, prova que, na sua quarta edição, se disputou pela primeira vez no último dia do ano, com partida e chegada nos Restauradores.

A tradicional "guerra dos sexos", disputa entre o melhor em masculinos e em femininos, com os dois sectores a partirem com a diferença real de tempos do ano anterior, foi desta feita favorável aos homens, com Hermano Ferreira e Tiago Costa a ultrapassarem a vice-campeã europeia de corta-mato mesmo em cima da meta.

Hermano Ferreira e Tiago Costa, companheiros de equipa na Conforlimpa e na selecção, cortaram a meta lado a lado, de mãos dadas, algo que não estava planeado, mas acabou por acontecer, com naturalidade.

PUB

"Não combinámos nada, foi um impulso que tivemos na parte final, no sprint", explicou Tiago Costa, segundo na classificação geral, com os mesmos 30.27 minutos atribuídos a Hermano Ferreira.

O facto de não haver prémios de classificação - a S. Silvestre de Lisboa opta por pagar "cachês" aos melhores atletas - "desdramatizou" o sprint para o título, com Hermano a reeditar o triunfo de 2010.

"Foi sobretudo uma boa indicação para o campeonato nacional (de estrada). Corremos bem e, depois, gerimos o esforço, no final", disse o vencedor, que no ano passado perdeu a "guerra dos sexos" para Jessica Augusto, agora ausente.

Por isso, não considera que se tenha assistido a uma "vingança": "Nada disso. Sem a Jessica a correr, não fazia sentido e eu não estava cá para desforra. Espero que a Jessica volte para o ano".

Sem Jessica, Ana Dulce Félix foi uma muito natural vencedora. Muito bem disposta, no final, destacou que corria em Lisboa porque gosta de "fazer parte desta festa" - uma corrida que colocou na Avenida da Liberdade um número recorde de quatro mil participantes.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG