Futebol

Hotéis ganham sete milhões com estadias da Liga dos Campeões

Hotéis ganham sete milhões com estadias da Liga dos Campeões

Equipas e pessoal ligado à organização permitem encaixe em tempo de crise.

Enquanto na Luz e em Alvalade oito equipas disputam a prova milionária da UEFA, a economia portuguesa tem de contar pelos dedos das mãos o impacto da Liga dos Campeões. Os dados são escassos para medir a inédita final a oito equipas da prova mais reputada do futebol europeu.

Os hotéis contam com uma faturação "entre os 6,5 milhões e os 7 milhões de euros", estima a presidente-executiva da AHP - Associação da Hotelaria de Portugal. Cristina Siza Vieira explicou que são esperadas "cerca de 3600 pessoas ao longo das próximas duas semanas", em declarações feitas na segunda-feira à RTP e ontem confirmadas pelo JN/Dinheiro Vivo. Conforme o sucesso das equipas, a estadia poderá ser prolongada até 23 de agosto, dia do último jogo da atual edição da Liga dos Campeões. Não há previsões relativamente à dormida de adeptos nos hotéis nacionais.

O IPAM aponta para um impacto de 50,4 milhões de euros, mesmo com os estádios à porta fechada. Este instituto alega que quase metade (49%) do impacto desta competição será por "culpa" dos portugueses, que se vão juntar para ver os jogos na televisão dentro e fora de casa, em cafés ou esplanadas. Só que a associação que representa estes estabelecimentos, a AHRESP, não tem previsões para o encaixe financeiro que pode ser proporcionado pela competição.

O impacto mediático, sendo assim, será o aspeto com maior peso nas contas, segundo o estudo do IPAM. A cidade de Lisboa e Portugal serão mostrados em sete jogos, para uma audiência de 400 milhões de espectadores, em 2019.

Retorno será superior ao da final de 2014

PUB

Os 50,4 milhões de euros previstos pelo IPAM ficam pouco acima dos 46,3 milhões de euros verificados em 2014, quando a final da competição foi disputada em Lisboa, entre os dois colossos da capital espanhola, Real e Atlético de Madrid. Na altura, além de terem sido esgotadas as reservas de hotéis e de ter sido necessário recorrer a voos charter para transportar os adeptos, houve mesmo viagens especiais de comboio para Portugal a partir de Madrid.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG