Fórmula 1

Incidente no Brasil reacende "guerra" entre a Mercedes e a Red Bull

Incidente no Brasil reacende "guerra" entre a Mercedes e a Red Bull

Equipa de Lewis Hamilton pediu a revisão do incidente entre o piloto britânico e Max Verstappen, considerando que as novas imagens disponíveis esclarecem a culpa do neerlandês.

Para além da vitória épica de Lewis Hamilton, que mantém em aberto a luta pelo título mundial, o último Grande Prémio de Fórmula 1, no Brasil, também ficou marcado por um incidente entre o piloto britânico e Max Verstappen, o líder da classificação, que a Mercedes não quer deixar passar.

Esta terça-feira, ficou a saber-se que a equipa de Hamilton pediu uma revisão do incidente com base em "novas evidências que não estavam disponíveis para os comissários de corrida no momento da decisão".

"A Mercedes-AMG Petronas F1 Team confirma que solicitou um Direito de Revisão nos termos do Artigo 14.1.1 do Código Desportivo Internacional, em relação ao incidente na Curva 4 entre o Carro 44 e o Carro 33 na volta 48 do Grande Prémio do Brasil, com base em novas evidências indisponíveis para os comissários no momento da sua decisão", indicou a Mercedes, em comunicado.

Em causa está o momento em que Max Verstappen se defendeu de um ataque de Lewis Hamilton saindo para fora de pista com o britânico.

Na altura, os comissários não consideraram necessário investigar o incidente, por se tratar de uma situação normal de corrida. Posteriormente, o diretor da prova, Michael Masi, explicou que só mais tarde foi possível ter acesso a todos os vídeos, em particular às imagens filmadas a bordo do Red Bull, que poderiam culpabilizar o holandês, caso fosse possível descortinar um movimento intencional do volante na direção de Hamilton.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG