Exclusivo

Insultos e ameaças a guardas no futebol não são crime

Insultos e ameaças a guardas no futebol não são crime

"Vou-te apanhar sem farda" não passa de "mera bazófia inconsequente", alega procurador que arquivou queixa.

Um procurador da República do Tribunal de Paços de Ferreira concluiu que a afirmação "vou-te apanhar sem farda" dirigida a um militar da GNR não é mais do que "uma mera bazófia inconsequente" e não pode ser encarada como crime de ameaça. Também a expressão "és um boneco" não configura crime de injúria, porque os polícias estão sujeitos a maior escrutínio e crítica. Sobretudo se tudo acontecer durante um jogo de futebol. Com esta argumentação, foi arquivada uma queixa apresentada pela GNR contra um adepto envolvido em confrontos no final do desafio entre o Freamunde e o Tirsense.

A partida decorreu em março, quando simpatizantes das duas equipas se envolveram numa altercação que obrigou à intervenção da GNR de Freamunde. Já com os adeptos separados, cerca de 20 pessoas afetas ao clube da casa insultaram os guardas. Uma foi identificada e alvo de queixa por ter afirmado, em direção a um dos militares, "vou-te apanhar sem farda" e "és um boneco".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG