Futebol

Inter Milão campeão italiano a quatro jornadas do fim e 11 anos após Mourinho

Inter Milão campeão italiano a quatro jornadas do fim e 11 anos após Mourinho

O Inter Milan assegurou este domingo a conquista do seu 19.º título de campeão italiano de futebol, a quatro jornadas do fim, face ao empate da Atalanta no reduto do Sassuolo (1-1), em encontro da 34.ª jornada.

Um dia depois do triunfo na casa do lanterna-vermelha Crotone por 2-0, o Internazionale acabou no "sofá" com um jejum que durava desde 2009/10, quando chegou ao "penta" sob o comando do treinador português José Mourinho, também campeão em 2008/09.

A formação "nerazzurri", que passou a somar mais 13 pontos do que Atalanta e AC Milan, com 12 por disputar, isolou-se no segundo lugar do ranking de vencedores da Serie A, deixando para trás o rival AC Milan, com 18, o último em 2010/11, antes de nove seguidos da Juventus, que totaliza 36.

Inter de Conte campeão 11 anos após Mourinho

O Inter Milão, de Antonio Conte, recuperou este domingo o estatuto de campeão italiano de futebol, que não ostentava desde a "era" José Mourinho, na sequência de um notável percurso.

Num título que tem muito de Antonio Conte, que chega ao seu quinto cetro nacional, depois de três pela 'Juve' (2011/14) e um em Inglaterra, ao serviço do Chelsea (2016/17), o Inter só atingiu a liderança na segunda volta, que arrancou com 11 vitórias.

Depois de subir ao poleiro, os "nerazzurri" foram implacáveis, começando a aumentar a vantagem para a concorrência, que ultrapassou os 10 pontos ainda com 10 jornadas por disputar, margem que deixou, praticamente, o título sentenciado.

PUB

O belga Romelu Lukaku (21 golos), com a sua irresistível potência, e o argentino Lautaro Martínez (15), outro "gladiador", foram a face mais visível do sucesso do Inter, que, no entanto, valeu muito mais pelo coletivo do que do individual.

O guarda-redes Handanovic, muito bem guardado pelos centrais De Vrij, Skriniar e Bastoni, deram grande estabilidade defensiva ao '3-5-2' de Conte, no qual também foram essências Hakimi, Barella ou Brozovic, quase sempre titulares.

O Inter contou igualmente com a contribuição de uma série de "estrelas", que, menos constantes, desempenharam igualmente papéis importantes, como Perisic, Vidal, Eriksen, Alexis Sánchez ou Ashley Young, mais os menos 'cotados' Darmian ou Gagliardini.

Todos juntos, inviabilizaram o 10.º título consecutivo da Juventus e recolocaram o Inter na lista dos campeões, no primeiro cetro depois dos cinco consecutivos conquistados entre 2005/06 e 2009/10, os dois últimos sob o comando de José Mourinho.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG