Sporting

A declaração de Bruno de Carvalho lida na AG: "Eu errei"

A declaração de Bruno de Carvalho lida na AG: "Eu errei"

Bruno de Carvalho, ex-presidente do Sporting, não esteve presente na Assembleia Geral do Sporting deste sábado mas enviou uma mensagem que foi lida pela irmã e, mais tarde, publicada nas redes sociais.

Numa longa mensagem dirigida aos sócios do Sporting, lida pela irmã na Assembleia Geral deste sábado, Bruno de Carvalho começou por recordar o trabalho feito à frente da direção leonina, considerando que, nos cinco anos de mandato, o Sporting "transformou-se".

"Em cinco anos, fomos capazes de transformar o Sporting. E é um facto que em 2018, deixámos o nosso Clube muito mais forte do que o encontrámos. Revitalizámo-lo. Trabalhámos na sua recuperação económica, financeira e desportiva, pagando dívidas e salários em atraso, recuperando passes de jogadores, devolvendo aos Sportinguistas as modalidades que fazem parte do nosso ADN. Construímos património, tornámos o nosso Clube mais eclético e ganhador, aumentámos exponencialmente o número de associados, lutámos por um futebol português mais verdadeiro e transparente. Voltámos a recuperar o respeito internacional, e, o mais importante, devolvemos aos sócios e adeptos o orgulho de ser Sportinguista", começou por escrever, considerando que nem tudo foi perfeito.

"Eu errei. Cometi o erro de ter sido voluntarista na defesa dos Foi uma defesa cega e intransigente, confesso. De tal forma que dei à comunidade sportinguista a ideia de que estaria agarrado ao poder quando a única coisa a que estava realmente agarrado era à incondicional defesa do nosso Sporting. Da nossa família. Porque é assim que defendemos a família. Cegos de convicção, e com as melhores intenções. Percebo hoje, que aquele caminho que eu achava ser o certo, em alguns momentos não abonou a nossa família. Posso dizer-vos também que aprendi", salientou Bruno de Carvalho, recordando a invasão a Alcochete.

"No dia negro da invasão à Academia de Alcochete, para mim teria sido muito mais fácil defender os meus interesses:
pedia a demissão, íamos a eleições e hoje quem sabe, ainda seria presidente e tudo seria diferente. Era simples. Acontece que, naquele momento, algo em mim se recusou a acreditar no sucedido e fiquei sem reação - ocorrendo-me apenas não desistir de defender o Sporting na presidência, levando adiante o empréstimo obrigacionista já aprovado e em curso, e a renegociação da restruturação financeira, procurando assim, minimizar as consequências provocadas pelo crime ocorrido em Alcochete".

Bruno de Carvalho não marcou presença na Assembleia Geral deste sábado, tendo sido a irmã, Alexandra, a ler o comunicado.

"Hoje apresento-me aqui na voz da minha irmã, não porque não quisesse estar presente. É com a família que queremos sempre estar, e todos vocês continuam a ser parte integrante da minha. A minha ausência representa o respeito pelo Sporting. O respeito por esta Assembleia Geral", explicou o ex-presidente dos leões.