Desporto

Águias sem autorização para errar

Águias sem autorização para errar

O Benfica está proibido de perder, esta terça-feira à noite, no Pireu, frente ao Olympiacos, sob pena de deitar por terra boa parte das hipóteses de atingir os oitavos de final da Champions. É um dos jogos cruciais da época.

Já se sabe que o palco, o Estádio Karaiskakis, é de má memória para os encarnados: há cinco anos, foram goleados (1-5) numa partida da Liga Europa. Mas muito tempo passou e a verdade é que hoje não há razões para pessimismo. Os últimos dois jogos da Liga fizeram vibrar os adeptos, com cinco golos marcados e zero sofridos.

Ver-se-á, no entanto, se chega para travar o campeão grego num ambiente escaldante e hostil - o recinto tem capacidade para apenas 33 mil pessoas, mas a proximidade do relvado às bancadas torna-o quase irrespirável...

Os portugueses precisam, pois, esquecer o que os rodeia e retificar os erros praticados, na Luz, há duas semanas, quando só a ferros garantiram o empate com os helénicos. E, já agora, ignorar que o árbitro Damir Skomina vai dirigir a partida. Os lisboetas ainda não esqueceram as suas falhas no Chelsea-Benfica, de 2012.

As águias querem, igualmente, lutar contra a própria história: em nove presenças na fase de grupos, têm o registo modesto de apenas três passagens à fase seguinte (Jesus só conseguiu uma). Já a última vitória fora de portas na Champions sucedeu há dois anos, em Basileia...

Jorge Jesus deve apresentar, pelo menos, quatro novidades relativamente à partida com a Académica: além de Rúben Amorim (ver peça de Jorge Jesus), André Almeida, Siqueira e Markovic também apontam à titularidade.

Imobusiness