Ténis

Roland Garros censura fato de Serena Williams

 foto EPA

 foto EPA

Há uma polémica no ténis e a culpa é do fato justo usado por Serena Williams no torneio de Roland Garros deste ano. Em entrevista à "Tennis Magazine", Bernard Giudicelli, o presidente da Federação Francesa de Ténis, afirmou que iria introduzir regras de vestuário na competição para evitar que a roupa justa usada pela atleta voltasse aos courts da competição.

"Vai deixar de ser aceite. Temos de respeitar o jogo e o lugar", afirmou o dirigente francês. Ainda que as regras a aplicar não sejam tão restritas como a política "totalmente de branco" imposta por Wimbledon, as novas regras vão impedir que o "cat suit" volte a ser usado. As indumentárias dos atletas serão avaliadas caso a caso, depois de destes as apresentarem à organização para aprovação.

Saliente-se que o fato, para além de ser inspirado nos filmes e livros do Pantera Negra, é também um instrumento para salvaguardar a saúde da atleta na recuperação pós-parto, que se revelou complicada. A compressão do tecido ajuda Serena a recuperar após uma partida e impede a formação de coágulos.

Na imprensa e nas redes sociais, discute-se a ideia de que esta proibição é racista ou misógina, mas Serena já tentou a acalmar a situação, durante a conferência de imprensa antes do US Open, que começa esta segunda-feira. "Já falamos, temos uma boa relação. Falamos ontem, está tudo bem", disse a atleta que já venceu, por três vezes, o torneio francês.

Relacionadas