choupana nacional derrota benfica e aproxima-se do terceiro posto

Benfica diz adeus à Champions

Benfica diz adeus à Champions

O Benfica disse praticamente adeus à Liga dos Campeões, após perder, com o Nacional, por 3-1.

Nem o empate dos leões, conhecido antes do jogo, conseguiu motivar as águias. Exibição decepcionante.

Quique Flores surpreendeu no onze inicial. Enganou-se quem esperava a titularidade de Di María, já que a aposta recaiu em Rúben Amorim, novamente a actuar num flanco ofensivo, e em Katsouranis, de regresso à titularidade. Ao excluir parte da estrutura que nos jogos anteriores proporcionara boas exibições, correu um risco demasiado grande. Que acabaria por pagar bem caro.

A primeira parte foi fraca, mas reuniu oportunidades de ambos os lados. No entanto, os madeirenses eram sempre mais objectivos e com uma melhor dinâmica. Aos oito minutos, Mateus progrediu no terreno - falhanço do meio campo contrário - e rematou para defesa de Quim. Mostravam que queriam pontuar e, pouco depois, confirmavam essa intenção, quando Alonso cruzou e Mateus chegou atrasado para o desvio.

O Benfica só criou perigo aos 32 minutos, com um remate de longe de David Luiz, que levava o "cheiro" de golo, tendo Bracali correspondido com uma grande defesa para canto.

A segunda parte trouxe o sal do futebol: golos. Nenê marcou o primeiro do encontro e subiu para 19 os tentos concretizados, que o destacam ainda mais na liderança dos melhores marcadores. A batalha foi, aliás, ganha a Óscar Cardozo, que ameaçou, mas não logrou concretizar.

As águias responderam logo de seguida, mas quer o remate de Nuno Gomes, quer o do internacional paraguaio, foram travados pelo guardião madeirense. Outro balde de água fria acabaria na cabeça dos encarnados quando, aos 65 minutos, Rúben Micael conseguiu dilatar a vantagem. O Benfica foi atrás do prejuízo e rapidamente diminuiu a diferença, por Reyes.

A seguir, assistiu-se um dos melhores períodos dos lisboetas. David Luiz atirou à barra e houve um penálti não assinalado por Jorge Sousa. Cléber cortou a bola com o braço dentro da área dos nacionalistas.

A equipa de Manuel Machado recuou no terreno e parecia que iria ceder a qualquer momento. No entanto, algumas substituições de eficácia duvidosa de Quique ajudaram a que houvesse novo equilíbrio. Miguel Fidalgo ainda marcou o terceiro e o Benfica, agora a cinco pontos dos leões, mais não pode fazer do que defender o terceiro posto. O Nacional está à espreita...

ver mais vídeos